smc

Pesquisar este blog

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Who's the (Bat)Man?


In the darkest night (HUH!)
I'll make the bad guys fall (HUH!)
There's a mllion heroes (HUH!)
But I'm the best of them all!!!!!!

YEAH!

Who has the coolest gadgets?
BATMAN!
Who has the tricked out ride?
BATMAN!
Who does the sickest back-flips?
BATMAN!

Tananananana...
HEY! HEY! HEY! BATMAN!

You think my muscles are big? (HEY!)
You haven't seen my brain (HUH!)
Ladies! It's okay if you stare
Why?
Cause I'm a billionaire!!!!

And this is me playing guitar also

BAT-SOLO DE GUITARRA!

I get the last laugh!
I get the final grin
I throw you into the asylum
With Harley Quinn!
Turn Two-Face
Into Black and Blue face
I'm one-hundred percent not Bruce Wayne!!! (Yeah!)

Who's the manliest man?
BATMAN!
With the buns of steel?
BATMAN!
Who could choke hold a bear?
BATMAN!
Who never skips leg day?
BATMAN!
Who always pays their taxes?
(Not) BATMAN!

O filme do "LEGO Batman" já saiu na última quinta e está agradando bastante, vou passar um review breve.


A versão de LEGO do Batman já havia ficado mais popular quando saiu o seu jogo em 2008, que adaptava a fórmula do LEGO Star Wars pro universo de Gotham City. Hoje já houveram duas sequências e na excelente animação "Uma Aventura LEGO" (2014), que eu recomendo incansavelmente para todos os seres que possuem capacidade cognitiva de ver um filme, o Batman era um dos personagens principais, não apenas um coadjuvante. Mais que isso, ele era divertidíssimo, então não era uma má ideia fazer um mais focado no LEGO Cavaleiro das Trevas. Aliás, poucos dias após o sucesso do Aventura LEGO eles logo confirmaram o do Batman, apesar de só ter saído agora, em 2017.


É uma animação realmente de comédia, eles fazem piadas desde o primeiríssimo segundo do filme e também desde o primeiríssimo segundo há várias relacionadas à referências ao imenso universo popular do Batman, contando até com as trilhas sonoras que marcaram séries, filmes e animações. Sejam os filmes do Tim Burton ou os do Nolan, os caras fizeram uma pesquisa direitinha, o Duas-Caras é, veja só, com o visual daquele nem tão famoso Harvey Dent negro, que apareceu no primeiro filme do Burton e o Bane toda vez que fala é com aquela voz do Tom Hardy no Cavaleiro das Trevas Ressurge. Tanto quanto as piadas nonsense também há vários sarros com os próprios clichês do universo do personagem, como aquelas coisas do Batman ser super foda (como dá pra notar pela música...) e os vilões sempre perderem e fugirem de novo eternamente. Todo fã do personagem deve se divertir, pois tanto como sátira como quanto homenagem cheia de referências, o filme é super competente.


Há pontos positivos tão surpreendentes que seriam spoilers se eu explicasse, então vamos ficar por aí mesmo, mas eu garanto que o filme conta com umas surpresas bem inteligentes e ousadas, com referências ao infinito e além. Vamos falar do protagonista. Eles colocam um Batman super cuzão, com a questão de querer trabalhar e viver sozinho sendo levada de uma forma bem pessoal e radical por ter perdido os pais. Eles deixaram parecido com o Shrek, sabe? Ou o Kuzko da Nova Onda do Imperador, aqui o Batman não é um cara muito legal não, ele só é extremamente metido com as capacidades que tem, o que fica super exagerado e engraçado, combinando com a fama que ele tem em piadas feitas pelos próprios fãs, a diferença é que aqui é uma história de verdade elaborada em torno disso, hehe.

Saca as mãozinhas pra cima. Ele fica incessantemente dizendo como é incrível ser o Batman

Então fica esse contraste entre ele ser o Batman todo fodão e no fundo ele ser muito solitário. Assim como já aparecia no trailer, é mostrado o dia a dia dele que é super miserável com uma constante forçação de que tudo é demais, com aquelas piadinhas estilo "a vida do Batman em casa" em que ele passa por coisas corriqueiras com o senso de humor nonsense.


Como no último "Uma Aventura LEGO", toda a montagem é feita levando em consideração se tratarem de bloquinhos, ao mesmo tempo sendo muito bem feito, eles mantiveram o que havia de bom no anterior; os efeitos e a movimentação são impecáveis. Há quatro personagens que fazem parte da jornada do Batman contra a vontade dele, e além de ajudarem a enfrentar o mal, também vão tentando forçá-lo a ver que não pode continuar sendo essa pessoa de pedra que tem medo de perder pessoas queridas novamente, portanto já evitando se relacionar com elas.


O Alfred é super engraçado com todo aquele jeito estereotipado de mordomo irônico que a gente conhece dele. O velhinho convive com o Batman e já não consegue suportar mais a tristeza nunca superada de seu patrão, amigo e, de certa forma, filho adotivo. Então ele o pressiona a cuidar do...


Robin, que em inglês é dublado pelo Michael Cera. Parece que essa versão do personagem foi feita para ele. O Batman aceita adotá-lo sem muita preocupação, porque na verdade ele está gamado na nova ruiva comissária de polícia que veio substituir o Gordon. A sua filha, Barbara Gordon.


Barbara é tipo que aquele estereótipo de esquerdista, sugerindo que o Batman se una ao trabalho da polícia, pra parar de ficar espancando os criminosos violentamente vestido de morcego. O Batman odeia a ideia porque ele não quer trabalhar com ninguém, trata mal até o Alfred. Mas a novata vai ter bastante trabalho já que todos os vilões de Gotham City estão soltos, sendo o líder deles o... Coringa.


Esse Batman é tão escrotão com todo mundo que até o Coringa fica magoado, mano, hahaha. Ele não admite que o Coringa é o arqui-inimigo dele. Acho que o Palhaço do Crime é o vilão mais famoso nesse sentido de ser fanático e fascinado pelo herói, como no filme do Heath Ledger que ele até diz "Eu não quero matar você (...) Você me completa!" Assim como eles deixam o estereótipo fodão do Batman caricato, eles também deixam esse Coringa carente do Frank Miller super caricato, é engraçado pra caramba. Assim, o Coringa soma a lista de pessoas que estão super decepcionadas com o comportamento egoísta do Batman, hehehe.


De resto, como eu já disse, as surpresas e referências são infinitas. Não chega a ser tão bom quanto o "Uma Aventura LEGO", que além de ter sido o primeiro dessa leva, foi infinitamente surpreendente, ninguém nem esperava que um filme feito por bonequinhos LEGO miraria em ser mais do que um puro filme de propaganda. Mas mesmo assim é muito divertido, conforme vai se aproximando do final vai ficando cada vez mais claro como o filme não quer se levar a sério, mas sim ter uma zuera ilimitada, ao mesmo tempo não esquecendo a mensagenzinha de como pode ser importante se importar com as pessoas e cultivar amigos (ou no caso do Coringa... inimigos). Vale bastante a pena, não decepciona, todo mundo que seja minimamente fã do personagem deve se divertir por causa das constantes referências, ou as próprias piadas de senso comum também já devem ser divertidas pro público inteiro.


Ah sim, envolvendo referências à cultura pop, personagens de quadrinhos, piadas do dia a dia e humor negro, LEGO Batman é UM MILHÃO de vezes mais divertido que o filme do Deadpool que saiu ano passado. Disparado.

Adivinha porquê? Adivinha porquê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário