O ESCULACHO EM UM ANTIGO ADOLESCENTE REBELDE - CONTINUAÇÃO PERDIDA DE "FUNDO DO BAÚ NO FULL POWER" - OZYMANDIAS_REALISTA

Breaking

Ano IV! Quadrinhos, cinema, opinião, downloads, xadrez e mais 200 coisas.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

O ESCULACHO EM UM ANTIGO ADOLESCENTE REBELDE - CONTINUAÇÃO PERDIDA DE "FUNDO DO BAÚ NO FULL POWER"



Alguém lembra desse post aqui? Claro que não.


Ele havia ficado incompleto por há exatos 2 anos e 19 dias atrás. Na época, o melhor amigo que eu tinha, que hoje não nos falamos mais por motivos de impaciência mútua, começava a compactuar com ideias de direita. E eu, como adolescente inconformado, compactuava com as de esquerda por enxergar humanismo nelas, algo que com os anos e acordando, parei de enxergar. Hoje, me considero mais como um cara de "centro-direita", e até flerto com algumas ideias de liberalismo econômico, mas evito radicalismos. Bem, esse amigo, estava extremamente nervoso comigo, e como forma de me "acordar", escreveu esse texto abaixo, que serve para fechar o post anterior. E usou de todos os ataques, para que o "choque" atingi-se o alvo. O que não deu totalmente certo, por eu ter personificado todo o "perfil" do autor, como tudo o que eu odiava na direita, pelos próximos, hmm, 580 anos? Até hoje esse texto me causa uma certa raiva, e é difícil lê-lo apaticamente. Talvez um certo rancor por ser tão ofendido, e mais raiva ainda do cara que eu era. Entretanto, cumpriu a árdua tarefa de me tirar da "zona de conforto" e ser mais questionador. Leia até onde aguentar. Se for adolescente, como eu era, é que vai te pegar em cheio. Força e honra.

P.S: O blog que ele se refere, era um que eu tinha antes desse, sob outro pseudônimo, que foi apagado anos atrás. Existiu brevemente pelo ano de 2012.



Respeitarei seu direito de expressão, principalmente ao citar as "terríveis injustiças" que um rebelde à vida e sociedade tem de passar. Dos rebeldes e "malvados vilões" conhecemos seus finais, onde a desgraça e a derrota imperam! Vão desde uma morte por aids em meio a drogas até vidas medíocres sem feitos e cercados de dor e derrotas. Os rebeldes mais famosos, estatisticamente, tem certos complexos que vão desde a depressão até doenças mentais graves, onde, por exemplo, um homossexualismo não desenvolvido pode transformar alguém em um psicopata que assassina homossexuais e homens em geral. Rebeldes chacinam em escolas e suicidam em sequência. Rebeldes sequestram, estupram e matam bebês, crianças e mulheres. Rebeldes roubam, matam e mentem. Rebeldes usam drogas pesadas, cometem crimes horrendos e transformam a vida de familiares e amigos em um verdadeiro inferno. Maaaas, peraí, somente os rebeldes fazem tudo isso? NÃO! Outros também o fazem, mas em 98% dos casos o acusado se mostra com os mesmos sintomas que Loki, cazuza, você, e outros exalam: incapacitação social, falta de encaixe nos grupos a que pertence, sentimento de inutilidade nas atividades, a sensação de ser um estranho no ninho...
Cazuza
Inclusive o fato de se escutar músicas psicodélicas, exigir ter o próprio nome mudado para "Eddy Floyd", tentar ser chamado de "Loki LauCREYSSON", se refugiar em um mundo de imaginação, e não dizer absolutamente nada apenas colocando palavrinhas bonitinhas em um texto, com todo respeito, debiloide, pensando que os ignorantes o admirarão pelas ideias fecais difundidas por seu blog, bem, já é de se esperar que todos (inclusive a sociedade) devamos nos proteger para futuras atrocidades de mais um REBELDE que virá... E falando em sociedade, bem, postarei um breve e esclarecedor texto, que, se lido com a devida HUMILDADE (qualidade que falta e muito em rebeldes) defenderá o real e simples motivo de eu cultivar a ideologia política supracitada no título de seu tópico no blog...

"Uma universitária cursava o sexto semestre da Faculdade. Como era comum no meio universitário, pensava que era de esquerda e estava a favor da distribuição da riqueza.

Tinha vergonha de seu pai, que era de direita e portanto contrário aos programas socialistas e seus projetos de lei que davam benefícios aos que nada faziam em troca e cobravam impostos mais altos para os que tinham maiores ingressos de dinheiro. A maioria dos professores, obviamente, afirmavam que esta filosofia era equivocada.

Por tudo isso, um dia, ela decidiu enfrentar o pai. Falou com ele sobre o “materialismo histórico” e a “dialética” de Marx, procurando mostrar ao pai que ele estava errado ao defender um sistema tão injusto como o da direita.

No meio da conversa, o pai perguntou:
- Como vão as aulas?

- Vão bem.
Ela respondeu. E continuou:

- A média das minhas notas é 9, mas tenho que estudar muito para conseguí-las. Não tenho vida social, durmo pouco. Mas vou em frente.

O pai prosseguiu:
- E sua amiga Sônia, como vai?

Ela respondeu com muita segurança:
- Muito mal. Sua média é 3. Ela estuda pouco e algumas vezes nem sequer vai às aulas. Com certeza, repetirá o semestre.

O pai, olhando nos olhos da filha, aconselhou:
Que tal se você sugerisse aos professores ou ao coordenador de curso para que sejam transferidos 3 pontos das suas notas para as da Sônia? Com isso, vocês duas teriam a mesma média. Não seria um bom resultado para você. Mas convenhamos, seria uma boa e democrática distribuição de notas para permitir a futura aprovação de vocês duas.

A filha indignada retrucou:
Por quê!? Eu estudei muito para conseguir as notas que tive, enquanto a Sônia fazia tudo do jeito mais fácil. Não acho justo que todo o meu trabalho seja simplesmente dado a outra pessoa!

Seu pai então abraçou-a e carinhosamente disse:
- Seja bem-vinda à direita política!"

Por que temos o direito de ter mais que os outros? Oras, porque nos esforçamos mais que os outros!
   Finalizo com uma excelente citação de Fernando Sabino, que em suma, garante a igualdade de oportunidades, mas defende que cada um deve ir em busca de seu futuro, cabendo ao Estado auxiliar os corajosos e não construir suas estradas...
"Democracia é oportunizar a todos o mesmo ponto de partida. Quanto ao ponto de chegada, depende de cada um."

Se faltou algum ponto a ser discutido neste breve espaço, peço encarecidamente que cite-o aqui, pois, seu texto é pobre de fundamentos e argumentos, porém cheios de palavrinhas fofinhas. Pode ter algum valor em uma literatura de função "ARTE PELA ARTE" (para os rebeldes que não estudam literatura [na verdade não estudam NADA] e gostariam de ser sustentados pelo governo, é uma função que busca apenas brincar com o texto, mas não tem muito valor informativo - que seria rigorosamente necessário para um debate). Ainda em tempo, peço encarecido que sua resposta venha fundamentada, e não cheia do que mais rebeldes sabem fazer... Arte e assassinato (ao português, ao fundamentalismo, e claro, à minha pessoa)
Ainda em tempo: =D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D=D
 Ps.: Politicamente nós somos pessoas bem distintas. Eu exijo um liberalismo econômico do Estado e afirmo ao mesmo que tenho capacidade e sapiência para conquistar uma posição social que estiver ao meu alcance. "Você", socialista, se diz incapaz de tal feito e exige bolsa para sua família, bolsa para seus familiares quando for preso, bolsa para seu filho estudar, bolsa para você usar sua maconha, bolsa porque foi um terrorista safado e levou tapa na cara no governo militar, bolsa por engravidar qualquer uma, bolsa para poder ter bolsas, e bolsa para tudo, enfim.
Eu vou mais além... Quanto à foto postada no blog referente, claro, ao nazismo (ou talvez fascismo), que tenta embater os ideais conservadores, saiba que, apesar de o nazismo ter sido considerado um movimento de EXTREMA DIREITA, ele, politicamente, possuía as principais características de um uma ideologia coletivista. Ressaltando, claro, o nome do partido: Nacional-SOCIALISMO! S-O-C-I-A-L-I-S-M-O. Sabes ler? Então leia bastante antes de defecar falácias em acusação do que não entendes.
   Os princípios do movimento conhecido como Nazismo eram o COLETIVISMO, que é o sistema social onde os bens de produção são distribuídos para cada membro. O Parlamentarismo, onde o chefe de Estado não é eleito pelo povo, como acontece no COMUNISMO. E a oposição ao LIBERALISMO ECONÔMICO E POLÍTICO, também característica arbitrária das nações comunistas e/ou socialistas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog