smc

Pesquisar este blog

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Justiça Jovem Parte 1



Análise de Novos Titãs #1-7, do encadernado Teen Titans: It's Our Right to Fight, com roteiro de Scott Lobdell e desenhos de Brett Booth, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: A Momentum está à caça de jovens meta-humanos e Tim Drake, o Robin Vermelho tenta ajudar os jovens como pode. Em sua primeira tentativa, consegue salvar Cassie Sandsmark, a Moça-Maravilha de ser capturada pela organização.

Edição #2: Após sua estreia fracassada, Kid Flash é capturado e levado pela Momentum. Enquanto isso, Tim consegue impedir a Rastejadora de ser levada, contando com uma pequena ajuda de Cassie.

Edição #3: Voltando para casa com a Rastejadora, Tim conhece Casamata. E Kid Flash empreende uma incrível fuga da Momentum junto com Solstício.

Edição #4: Em Times Square, Superboy e Moça-Maravilha em uma batalha monumental, mas quando parecia que ela seria finalmente derrotada, eis que surgem em seu socorro... os Novos Titãs.

Edição #5: O confronto definitivo entre os Novos Titãs e Superboy. Apesar da vitória, Superboy resolve deixar o local sem levar a Moça-Maravilha e se rebela contra seus superiores da Momentum.

Edição #6: Após a batalha contra o Superboy, Bart Allen foi o mais afetado. Robin Vermelho e o restante dos titãs levam-no aos Laboratórios STAR e pedem ajuda à Virgil Hawkins, o Super Choque.

Edição #7: Os Novos Titãs resolvem invadir o QG da Momentum para resgatar o Superboy. Cassie derrota o Templário e os outros conseguem retirar o Superboy de sua prisão, mas antes de saírem, se deparam com o Colheita, o criador da Momentum.

A versão dos Novos Titãs dos Novos 52, bem diferente das anteriores, com novos e antigos personagens. Muita ação e um gancho que o próximo volume que introduz o grupo em um crossover com o Superboy e a Legião Perdida. Leitura razoável.

Análise de Legião dos Super-Heróis #1-7, do encadernado Legion of Super-Heroes: Hostile World, com roteiro de Paul Levitz e desenhos de Francis Portela e Walter Simonson, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: É o início do século 31 e a Legião perdeu vários membros. Por causa do Ponto de Ignição, eles ficam impossibilitados de pedir ajuda ao Superman. Novos recrutas são convocados de sua academia de cadetes e enviados até mesmo para missões difíceis. 

Edição #2: O poderoso Res-Vir de Daxam acredita que seu planeta está sendo oprimido pelos Planetas Unidos e entra em rota de colisão com um grupo de legionários formado por Camaleão, Ultra-Rapaz, Etérea, Dragonesa e Químico. Na sede da Legião, Brainiac 5 tenta descobrir um meio de voltar a contatar novamente os heróis do século 21, após os eventos de Ponto de Ignição.

Edição #3: Antes que Res-Vir pudesse dar início à sua resistência, Mon-El e outros legionários chegam à Panoptes para impedi-lo. Mesmo assim, a Legião ainda terá de lidar com uma frota de Domínions.

Edição #4: Cósmico, Moça-Ralâmpago, Violeta e Rapaz-Invisível vão até Daxam investigar sobre Res-Vir. Na nave-mãe da frota dos Domínions, o Camaleão está infiltrado e tentando ganhar tempo até a chegada de seus companheiros legionários.

Edição #5: Um dia comum na vida dos legionários, hora a hora, com a arte de Walter Simonson. Uma história de interlúdio em preparação para o próximo arco.

Edição #6: A Dragonesa retorna para encontrar sua irmã mais velha e o grupo rebelde Clã do Dragão Vermelho. Mas ela não está sozinha, pois conta com o apoio do Camaleão.

Edição #7: Transmutador, Solar e Químico tentam deter um grande vazamento no Mar de Fogo. Enquanto que Dragonesa se vê às voltas com problemas familiares e o destino da China em perigo.

A Legião dos Super-Heróis faz sua estreia em os Novos 52, aparentemente com a cronologia intacta. Aliás, o Ponto de Ignição, além de não ter interferido com a cronologia da equipe, tem sido o motivo do grupo ter perdido seu vínculo com o passado. Leitura satisfatória.

Análise de Legião Perdida #1-7, do encadernado Legion Lost: Run From Tomorrow, com roteiro de Fabian Nicieza e Tom DeFalco e desenhos de Pete Woods, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Lobo Cinzento, Tyroc, Tellus, Camaleoa, Pulsar, Vésper e Portal, sete legionários viajaram para os dias atuais atrás de Alastor, porém, o vilão já parece ter impregnado o ar com um patógeno mortal. Para piorar a situação, a Esfera do Tempo que levaria os legionários de volta ao seu tempo, acabou se danificando.

Edição #2: Dois membros – Camaleoa e Portal – estão desaparecidos, ou mortos. O restante da equipe precisa detectar quem foi infectado pelo patógeno liberado por Alastor, vírus que transforma a vítima em um hipersapien, um humano híbrido.

Edição #3: Já fazem três dias que os legionários estão presos em nosso tempo. Lobo Cinzento está impaciente de não fazer nada à respeito dos humanos infectados pelo patógeno e resolve seguir uma pista de um assassino selvagem avistado nas proximidades.

Edição #4: Lobo Cinzento seguiu o rastro de mais um hipersapien dentro de um shopping em Fargo e descobriu que Yera, a Camaleoa está viva, porém, presa dentro do híbrido. Lobo, Tyroc e Pulsar tentam ajudar sua companheira a retornar à sua forma original, enquanto que Vésper e Tellus continuam procurando por Alastor.

Edição #5: Apenas Tellus e Vésper podem conter a ameaça de Alastor, depois de descobrirem mais sobre o patógeno Hipertaxe liberado na atmosfera da Terra.

Edição #6: Lobo Cinzento e Camaleoa estão presos em uma instalação militar secreta, mas seus companheiros já estão prontos para o resgate, e com o reforço de Portal que está de volta. E o Caçador de Marte ajuda Tyroc e Pulsar a reconstruir a constituição corporal da Camaleoa.

Edição #7: Os legionários chegam à Nova York atrás de Alastor, quando Tellus “ouve” um chamado mental por socorro de uma jovem, um pedido que afetará profundamente a vida do legionário telepata. Na periferia, Lobo Cinzento invade um esconderijo de uma gangue traficante de drogas.

Título derivado da Legião dos Super-Heróis, onde sete membros são enviados aos nossos dias para deter um bio-terrorista em busca de vingança. O interessante na trama se dá quando eles ficam impossibilitados de retornar ao século 31e precisam se adaptar à sua nova situação. Leitura interessante.

Análise de Besouro Azul #1-6, do encadernado Blue Beetle: Metamorphosis, com roteiro de Tony Bedard e desenhos de Ig Guara, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Há muito tempo atrás, o Escaravelho Khaji-Da caiu na Terra. Hoje, é um objeto cobiçado por vilões e mercenários. Porem, em uma tentativa de roubar a relíquia, ela acaba caindo nas mãos do jovem Jaime Reyes.

Edição #2: Portando a armadura do Escaravelho, Jaime confronta a nova versão da Irmandade Negra. Em outro setor espacial, uma frota de escaravelhos detecta a presença de Khaji-Da na Terra.

Edição #3: La Dama, tia mafiosa de Brenda, amiga de Jaime; Irmandade Negra; Khaji-Kai e sua frota de escaravelhos. Todos eles estão atrás do Escaravelho Khaji-Da, que se encontra danificado e hospedado no corpo de Jaime.

Edição #4: A caçada pelo escaravelho leva a outro confronto entre o Besouro Azul e a Irmandade Negra. Quando Paco descobre que o Besouro é seu amigo Jaime, a armadura o ataca letalmente.

Edição #5: Para salvar a vida de Paco, o Escaravelho insere um organismo escaravelho dentro do jovem, a fim de manter seus órgãos vitais. Dona Carndeñas, a La Dama, tenta recuperar o escaravelho de Jaime.

Edição #6: A unidade Anti-trauma inserida dentro de Paco detecta a falha no Escaravelho Khaji-Da e inicia um protocolo de destruição. Agora, Jaime precisa sobreviver ao seu melhor amigo, que também está servindo de hospedeiro.

Um bom reinício para o Besouro Azul, Jaime Reyes. Com muita ação, suspense e um bom desenvolvimento entre seus três personagens centrais. Leitura recomendada.

Análise de Rapina e Columba #1-8, do encadernado Hawk and Dove: First Strike, com roteiro de Sterling Gates e Rob Liefeld e desenhos de Rob Liefeld, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Rapina e Columba tem de deter o terrorista científico Alexander Quirk e seu exército de Zumbis que ameaçam Washington. Ao mesmo tempo, a dupla tem de líder com suas diferenças e temores passados, cada um à sua maneira.

Edição #2: Os avatares da guerra e da paz estão sendo ameaçados por Condor e Cisne que estão roubando seus poderes. Seus próximos alvos são Rapina e Columba.

Edição #3: Na Casa Branca, durante um evento, Condor e Cisne enfrentam Rapina e Columba pela posse dos poderes dos avatares. Quais os segredos não revelados Rapina e Columba não sabem sobre a origem de seus poderes?

Edição #4: Condor é capturado e levado para interrogatório. Lá na delegacia, Rapina e Columba são pegos em uma armadilha dos avatares assassinos e Boston Brand, o Desafiador é capturado por Cisne.

Edição #5: Rapina e Columba são atraídos por Condor até o Reino de Guerra para a batalha final. O Desafiador percebe o perigo que ele representa para Columba e decide se afastar.

Edição #6: Arrasa-Quarteirão está em posse de um poderoso amuleto. Rapina e Columba seguem seu rastro levando a dupla de avatares até Gotham. Lá, descobrem que Necromancer deseja o amuleto a fim de se tornar a feiticeira suprema. Mas Gotham é a cidade do Batman.

Edição #7: Estranhas forças estão por trás dos poderes de Rapina e Columba e o feiticeiro D’Khan envia o Caçador para conseguir os totens da dupla de avatares.

Edição #8: No esconderijo ao culto de D’yak, Rapina e Columba devem enfrentar poderes ocultos derivados de seus próprios totens.

Rapina e Columba teve um começo interessante, mas a troca de roteirista fez com que a série se perdesse e todas as boas questões que foram levantadas no início, simplesmente se perderam. Leitura insatisfatória.

Análise de Super Choque #1-8, do encadernado Static Shock: Supercharged, com roteiro de Scott McDaniel John Rozum e Marc Bernardin e desenhos de Scott McDaniel, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: O jovem gênio Virgil Hawkins tem seu trabalho de meio período nos Laboratórios STAR e usa tecnologia avançada para fazer o bem. Porém, se torna alvo de um grupo secreto formado por pessoas de várias posições sociais com interesses obscuros.

Edição #2: Super Choque é alvo do ataque de Virule a a Gangue Slate. Em casa, seus pais tentam lidar com a confusão sobre sua filha Sharon, irmã de Virgil.

Edição #3: Super Choque decide confrontar a Gangue Slate e descobrir porque se tornou um alvo.

Edição #4: Depois de vencer Virule, o Piranha cria seu próprio exército de aberrações. E todos os teste feitos nos Laboratórios STAR apontam para a mesma conclusão – as duas Sharon são idênticas e verdadeiras.

Edição #5: Sharon é sequestrada pelos Slaters, que entram em conflito com o gangster Piranha. Virgil corre contra o tempo.

Edição #6: No complexo Darkstar, finalmente é revelada a verdade por trás da presença de outra Sharon e quem foi o responsável por essa terrível experiência.

Edição #7: As “irmãs” de Virgil estão fazendo mais alguns testes nos Laboratórios STAR, quando o local é invadido. O ladrão pretende roubar um dispositivo que sintetiza hidrogênio para criar água fresca para um país pobre africano.

Edição #8: Uma sessão de consulta com a psicóloga de sua escola onde Virgil conta como era sua vida em Dakota, até sua mudança para Nova York.

O jovem herói tecnológico Super Choque às voltas com o combate ao crime, ao mesmo tempo em que precisa resolver problemas familiares. Algumas ideias interessantes que poderiam render muito mais se houvesse mais tempo. A série se encerrou na edição #8. Leitura insatisfatória.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário