TOP 7: Partidas de ADOLF ANDERSSEN - Parte 01 de 02




 

1ªPartida

Mayet – Anderssen

Berlim, 1851

Abertura Espanhola: Variante Clássica (C64)

1.e4 e5 2.Nf3 Nc6 3.Bb5 Bc5 4.c3 Nf6 5.Bxc6 dxc6 6.0–0 Bg4

Aqui, Mayet poderia seguir visando desenvolver sua ala da dama com 7.d3–Be3–Nbd2 etc. Ulteriormente até pensar em h2–h3 seguido de g2–g4–Kh1–Rg1.

Diagrama 1
7.h3?!

É notável a vantagem não só em desenvolvimento como também em qualidade das peças que encerra a posição negra. Ademais, agora o Branco cria um ponto de contato (h3) que pode ser imediatamente explorado, abrindo linhas e pondo mais peças negras em jogo, incrementando a pressão sobre o monarca branco. Ante tais considerações, mais a fina preparação de aberturas e conhecimento sobre esse tipo de posição por parte de Anderssen, ele não hesita em   agir:

7...h5!

Um sacrifício para abrir a coluna-h e expulsar o defensor da casa-f3.

8.hxg4 hxg4 9.Nxe5 g3

Ameaçando mate em 6: 10...Nxe4 11.Qg4 Bxf2+ 12.Rxf2 gxf2+ 13.Kf1 Rh1+ 14.Ke2 Re1+ 15.Kf3 f1=Q#.

10.d4 Nxe4 11.Qg4

Diagrama 2


11...Bxd4

Se 12.cxd4 seguiria 12...gxf2+ 13.Rxf2 Rh1+ 14.Kxh1 Nxf2+ 15.Kg1 Nxg4 16.Nxg4 Qxd4+ 17.Nf2 0–0–0–+ e o problema da ala da dama subdesenvolvida faz-se evidente. Haveria compensação em três peças ligeiras pela dama, se estivessem minimamente coordenadas.

12.Qxe4

Segue-se um belo arremate.

12...Bxf2+ 13.Rxf2 Qd1+ 14.Rf1 Rh1+ 15.Kxh1 Qxf1# 0–1

As posições resultantes das combinações de Anderssen seguem um padrão, a saber: pouquíssimo material dele no tabuleiro com um esquema de mate artístico, como que oriundo duma composição de estudo. Seu legado foi instantaneamente internalizado em mim: a superioridade do espírito em relação à matéria. Anos pós ter aprendido a mover as peças, a primeira antologia de partidas que me deparei foi uma de Anderssen e isso influenciou decisivamente meu modo de jogar. Ter entendido cedo que material a mais nem sempre significa vantagem, a perder o medo de sacrificar peças por outras formas de vantagem foi altamente benéfico para meu desenvolvimento e Adolf Anderssen ficou tido em minha mente como meu modelo de jogador.

A seguir, apresentarei as duas partidas reputadas como mais famosas e mais belas, apesar de não serem irretocáveis numa análise post mortem. Contudo, não há correção de defesa ou de combinação que ofusque o brilhantismo dessas duas composições e o gênio de Anderssen.

 

2ª Partida

Anderssen – Kieseritzky

Londres,  1851

Gambito do Rei Aceito: Gambio do Bispo (C33)

1.e4 e5 2.f4

Obviamente que seu repertório era resultado de sua época. Peão rei, sempre que de brancas, e algum gambito nos lances seguintes. Para meu espanto, o mais empregado por ele foi o Gambito Evans (150 partidas), e não o do Rei (92).

2...exf4 3.Bc4 Qh4+ 4.Kf1 b5!?

Um lance bastante engenhoso. Eis suas ideias:

1) desviar o bispo da importante diagonal a2–g8;

2) devolver material em troca de tempos (fazendo com que o Branco mova novamente seu bispo);

3) desenvolver o bispo de ‘c8’ via ‘b7’, apontando para o rei inimigo.

5.Bxb5 Nf6 6.Nf3 Qh6 7.d3 Nh5

Ameaçando ...Ng3+, explorando a torre de ‘h1’ indefesa.

8.Nh4 Qg5 9.Nf5 c6

Diagrama 3

Naturalmente, jogaríamos algo como 10.Ba4 ou 10.Bc4... Mas a posição, desde já, é propícia às investidas sobre a dama negra, possibilitando um rápido desenvolvimento com ganhos de tempo e explorar o rei negro no centro.

10.g4! Nf6 11.Rg1

Mais sacrifício de material em troca de desenvolvimento e atividade.

11...cxb5 12.h4 Qg6 13.h5 Qg5 14.Qf3 Ng8

Dando passo à dama, que estava muito restringida.

15.Bxf4 Qf6 16.Nc3

Todas as peças brancas desenvolvidas e harmonicamente distribuídas, em contraposição às peças negras em suas casas iniciais, ademais do fator agravante: um rei centralizado e exposto.

Diagrama 4

 
16...Bc5

Em busca de desenvolver e ganhar um tempo em cima da torre.

17.Nd5 Qxb2

Diagrama 5


Mesmo com ambas torres sendo atacadas, Anderssen vê que chegou a hora de arrematar a posição. Suas peças estão dispostas da melhor forma possível, resta executar o ataque, mesmo que implique em sacrificar mais material (o que apenas torna mais marcante a combinação).

18.Bd6 Bxg1 19.e5!

Cortando o contato da dama de ‘b2’ com sua ala do rei.

19...Qxa1+ 20.Ke2 Na6

Tentando impedir 21.Nxg2+ Kd8 22.Bc7#.

Mas essa defesa não é suficiente. Uma alternativa a 20...Na6 era: 20...Ba6 com a ideia de entrar em déficit de material para não levar mate, onde seguiria 21.Nc7+ Kd8 22.Nxa6 Qc3 23.Bc7+ Qxc7 24.Nxc7 Nc6 25.Nxa8 g6 26.Kf1 gxf5 27.Kxg1 Nge7 28.gxf5 Rg8+ 29.Kh1 Nxe5 30.Qb7 f6 31.Nc7 Nf3 32.Ne6+ dxe6 33.Qxf3 e5 34.Qa8+ Kd7 35.Qb7+ Ke8 36.Qxb5+ Kf7 37.Qb3+ Ke8 38.Qb8+ Kf7 39.Qxa7 Ke8 e o peão da coluna-a dispara à promoção.

21.Nxg7+ Kd8 22.Qf6+!!

Desviando o defensor da casa-e7.

22...Nxf6 23.Be7# 1–0

Diagrama 6


Contemos: 7 peças a 3... Mas a energia material das quatro peças a menos está convertida em energia dinâmica e coordenação entre as três restantes, o que nos dá uma belíssima visão final de mate. Essa partida foi agraciada como The Immortal Game. A primeira do gênero criada, existindo, Até hoje, apenas 15 e sendo Anderssen o único a ter duas imortais.

  

A seguinte partida, um ano depois do espetáculo contra Kieseritzky e de ter se sagrado o jogador mais forte do mundo ao vencer o Torneio de Londres, 1851, organizado por Howard Staunton, foi batizada como “The Evergreen Partie”, A Sempre viva.

 

3ª Partida

Anderssen – Dufresne

Berlim, 1852

Abertura Italiana: Gambito Evans (C52)

1.e4 e5 2.Nf3

Vimos o que ele pode fazer com 2.f4. Agora vejamos sua atuação no Gambito Evans.

2...Nc6 3.Bc4 Bc5 4.b4!?




A típica ideia de assediar o centro com c2–c3 a fim de apoiar d2–d4 é demasiado lento. 4.b4 trata de viabilizar a ideia referida com ganhos de tempo sobre o bispo negro, em troca do peão.

4...Bxb4 5.c3 Ba5 6.d4 exd4

Em vez de desenvolver suas peças, continua aceitando os peões brancos, que é uma atitude reprovável no geral. A menos que seu oponente não obtenha nenhum contra-jogo ou compensação suficiente pelo peão pode-se capturá-lo. Não sendo esse o caso, rapidamente as peças brancas ocuparão as casas mais ativas e por isso poderão atacar primeiro.

7.0–0 d3 8.Qb3 Qf6 9.e5

Diagrama 7

Tentando desviar a dama da defesa de ‘f7’.

9...Qg6 10.Re1 Nge7 11.Ba3

 

11...b5?!

Uma ideia arriscada e análoga a da partida anterior. Quer desenvolver o bispo via ‘b7’ com ganho de tempo; também abre a coluna-b para pôr a torre de ‘a8’ em jogo e ...Bb6 também é uma ideia, pondo o par de bispos contra o roque inimigo.

Dufresne poderia optar por uma linha mais sólida com 11...0–0 12.Nbd2 d5 13.exd6 cxd6 14.Re3 Bb6 15.Bxd3 Be6 16.Nc4 Qh5 17.Ree1 Bc5. Onde poderia seguir algo como 18.Qb2, saindo da diagonal do bispo e manobrando o cavalo para casa-e3, seguido da centralização das torres por parte de ambos jogadores, com um jogo difícil para o Branco, pois pós simplificações, o peão a menos será decisivo num final de jogo.

12.Qxb5 Rb8 13.Qa4 Bb6 14.Nbd2

Anderssen segue conduzindo suas peças aos postos mais ativos possíveis.

14...Bb7 15.Ne4

Permitindo capturar em ‘d3’ no próximo lance.

15...Qf5 16.Bxd3 Qh5

Diagrama 9


Aqui Anderssen sente que é hora de calcular e procurar pelo arremate. Ele não pode adiar mais, teme que o Negro roque e que sua vantagem em qualidade de peças esvaia-se. Calcula e brinda-nos com essa imponente sequência combinativa:

 

17.Nf6+ gxf6 18.exf6 Rg8

Conseguiu confinar o rei inimigo no centro, abriu as colunas centrais, suas peças estão maximamente ativadas, e ante a ameaça de perder outra peça (Nf3), parece que agora virá um lance fulminante que liquidará a posição negra...

19.Rad1!!



“Calmamente” traz o último brinquedo ao berçário (sempre ataque com todas as peças). Pois não há como defender o rei negro, nem tempos suficientes para o ataque das pretas lograr resultados.

19...Qxf3 20.Rxe7+ Nxe7 21.Qxd7+ Kxd7 22.Bf5+ Ke8 23.Bd7+ Kf8 24.Bxe7# 1–0

Diagrama 10

Adolf Anderssen morreu fisicamente em 1879, mas sua herança enxadrística o manterá, parafraseando sua partida, sempre vivo pelas gerações.

Partamos, agora, a 1858, o ano da fugaz estrela de Caíssa: Paul Morphy. Enfrentou formal e amistosamente quase todos os mestres europeus (exceptuando o escusado Staunton), entre eles, o mais notável de então, Anderssen. A partida a seguir é amistosa, mas o match entre eles pendeu para Morphy, com sete vitórias, duas derrotas e dois empates.

Postar um comentário

0 Comentários