KILLMONGER #01 - OZYMANDIAS_REALISTA...

Breaking

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

KILLMONGER #01



Escritor: Bryan Hill
Desenhista e
arte-finalista: Juan Ferreira
-----------------------------------
Tradução e diagramação:
Ozymandias_Realista
Capa: Raito
Equipes: Ozymandias_Realista,
Cozinha do Inferno e Só Quadrinhos!


A
no passado a maioria das pessoas foram positivamente surpreendidas pelo filme “Pantera Negra” (AGORA concorrendo,ao Oscar de Melhor Filme de 2018). Até eu, que tinha uma noção básica do herói nos quadrinhos, o vendo agir ao lado do Quarteto Fantástico, Vingadores, ou casando com a Tempestade, não estava pronto para a força maior do filme, que pelos trailers só aparentava ser mais do mesmo, além de enganar com o Garra Sônica como principal ameaça. Mas ai veio o trunfo chamado Eric Killmonger. Com sua parte nos quadrinhos não muito conhecida como a maioria dos vilões que vemos nos longas, além de nenhuma adaptação anterior em outra mídia, o vilão tornou difícil ignorar algumas questões levantadas por ele, desde discussões acerca de “colonizadores e colonizados”, à mais obvia sobre até que ponto um chefe de Estado deve agir “pelos seus”.




A Marvel, que não é nenhum pouco burra, tratou de lançar uma mini em cinco números a partir de Novembro de 2018, a qual vou tentando postar uma a uma quando finalizadas. Longe de ser um “Magneto – Testamento”, a obra TAMBÉM NÃO chega a ser só mais um “caça-níquel”, o objetivo dela – apesar de tropeços do autor – é mais reapresentar o mesmo nos quadrinhos, atualmente morto em combate contra o Pantera. Logo em uma primeira lida, já salta os olhos a arte inspirada de Juan Ferreyra (até então, brilhando no Arqueiro Verde, no começo do “Rebith”).
Eric Killmonger é o "filho prodigo", rejeitado por Wakanda e eventos traumáticos que delinearam seu modo de agir, antes do vilão implacável e bem estabelecido, somos apresentados a um jovem esforçado, cuja prisão mental e espiritual não é dividível. Cuja vingança é o mais próximo de equilíbrio a esses campos, mesmo não sendo um objetivo claro, podendo ser no mínimo um veneno colateral a qualquer um a sua volta. Para Eric, um possível ponto zero é o próprio Ulisses Klaw, aka Garra Sônica. Nada menos que o responsável nos quadrinhos pelo assassinato do Pantera Negra anterior a Tchalla (na qual, o pai de Eric é fatalmente evolvido). Da pior forma, o jovem descobre que a justiça sempre passa pelas mãos de gente mais poderosa, e portanto precisará se adequar a engrenagens, sem perder seu norte.
Nota: 6.2

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog