PANTERA NEGRA - TRILHA SONORA - OZYMANDIAS_REALISTA...

Breaking

Ano IV! Quadrinhos, cinema, opinião, downloads, xadrez e mais 200 coisas.

quarta-feira, 14 de março de 2018

PANTERA NEGRA - TRILHA SONORA


"A criança que não é abraçada pela sua aldeia, um dia vai queimá-la para que eles sintam o que é calor." --- Provérbio africano. (?)




Uma boa trilha é a que tem uma faixa que sempre vai te lembrar de uma cena específica do filme. Seja ela uma composição original, a exemplo da que Hans Zimmer compôs para ”...Um protetor zeloso... Um Cavaleiro das Trevas.” Ou uma música que cai como uma luva como “Time in the bottle” na cena do Mercúrio que pegou a maioria desprevenido. Entretanto, a trilha excepcional, é a capaz de remontar na sua mente várias vezes todo o conjunto cinematográfico sempre que tocada. Ela é um órgão vital, e esse é o caso dessa trilha.

Ainda não escrevi sobre o Pantera por:


A)  está protelando um texto acerca do “esquerdismo fanático” que tentaram impor ao filme (para não dizer RACISMO “inverso”), uma mensagem que o próprio longa não endossa, visto que ele é FELIZMENTE amplo a ponto de não ter um lado “certo”, não querendo resumir o mundo em “colonizador e colonizado”.

B)  Por querer rever o filme para uma segunda análise mais calma, comparando pontos que formei na primeira. Não ficando só nas camadas “fora Trump”, visto que para MIM é uma obra mais espiritual do que política. Ainda assim, bem madura se comparada a algumas de suas antecessoras da monopólio Marvel Studius.
 
Quer dizer que não vai assistir por ter dubladores brancos? Vai assistir no mudo então já que eu compus? 


Deu um certo trabalho localizar essas faixas, a trilha composta pelo sueco Ludwig Göransson é uma das mais completas que escutei em um cinema nos últimos anos, fato que foi reforçado durante os últimos dias quando a escutei diversas vezes, me impressionando com a narrativa feita pelos acordes, tendo o mais evidente nos traçam a dor (?) de se matar um irmão, a da criança abandona á seu crescimento com ódio e sua tomada de trono (o que por si só já é brilhante na cena do filme, ao girar a câmera) com a mudança mais para o “hip hop”, com “o gueto tomando o poder dos mais altos lugares”, musicalmente, rivaliza com a trilha de Gladiador. Infelizmente, os hip hops não me agradaram tanto, com exceção do som de “Run and Jewels”, tocado no primeiro trailer.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog