Review: Pantera Negra - Uma Nação Sob Nossos Pés Livros Um, Dois e Três - OZYMANDIAS_REALISTA...

Breaking

Ano IV! Quadrinhos, cinema, opinião, downloads, xadrez e mais 200 coisas.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Review: Pantera Negra - Uma Nação Sob Nossos Pés Livros Um, Dois e Três


Recentemente li os três encadernados do Pantera Negra, lançados pela Editora Panini, que abrange sua fase da iniciativa All-New All-Different Marvel, e confesso que fiquei extremamente surpreso com esse material Uma obra que convida o leitor a mergulhar a fundo em Wakanda, sua cultura e suas peculiaridades. Uma visão que nos incentiva à reflexão. Mais do que uma simples história de super-herói, a série Uma Nação Sob Nossos Pés, vai muito além. 





Li Pantera Negra – Uma Nação Sob Nossos Pés Livro Um, escrito por Ta-Nehisi Coates e desenhos de Brian Stelfreeze, formato americano, 148 páginas, lombada quadrada, R$ 29,90, lançado em agosto de 2017 pela Editora Panini.

Comentário:
Black Panther #1: T’Challa está de volta à Wakanda e reassume seu trono como rei, após a morte de sua irmã Shuri, mas encontra uma nação despedaçada, com conflitos internos e uma guerra civil acirrada por Zenzi. Enquanto isso, Ayo e Aneka, duas ex-guerreiras da guarda imperial, Dora Milaje, rebelam-se contra as próprias regras que juraram servir, em nome de seu amor.

Black Panther #2: Trajando as armaduras dos Anjos da Meia-Noite, as renegadas Ayo e Aneka libertam escravas oprimidas que foram negligenciadas pela própria realeza. O Pantera Negra conseguiu rastrear a localização de Zenzi, mas acabou sendo derrotado pelos poderes mentais da vilã, que acabou fugindo. E o destino de Shuri pode ter sido revelado.

Black Panther #3: Após a humilhante derrota, T’Challa se prepara para um novo embate contra Zenzi. Mas, quando sua vitória parecia assegurada, Tetu, o líder rebelde aparece usando seus poderes sobre a natureza e consegue escapar com Zenzi. As Anjos da Meia-Noite decidem ser mais ativas e como próximo passo, confrontam Mandla e seu culto do Gorila Branco.



Black Panther #4: A revolução causada por Aneka e Ayo atraiu a atenção não somente de outras integrantes das Dora Milaje, aumentando seu exército, mas também, o interesse de Tetu e Zenzi em formar uma aliança. Apesar de se apreciar a proposta, as guerreiras Anjos da Meia-Noite a recusam de início. Tetu recorre então à Ezekiel Stane, armamentista e antigo inimigo do Homem de Ferro, que já mostra seu poder em um ataque terrorista deixando muitos mortos e feridos.

O retorno do Pantera Negra à Wakanda e seus deveres como rei é acompanhado de sangue e violência. Apesar do tema já ter sido levantado na década de 70 na antiga revista Jungle Action, dessa vez, o escritor Ta-Nehisi Coates aproveita a ideia e a expande de maneira considerável, talvez pelo seu background como correspondente jornalístico especializado em política e cultura. Intrigas, conspiração, corrupção, opressão, poder, orgulho, herança e prioridades são o temas abordados nesse primeiro volume. Os desenhos não comprometem, mas nas cenas de luta, acabam perdendo um pouco a verossimilhança. Leitura recomendada, mas com ressalvas, embora haja o potencial para melhorar ainda mais daqui pra frente.


Li Pantera Negra – Uma Nação Sob Nossos Pés Livro Dois, escrito por Ta-Nehisi Coates e desenhos de Chris Sprouse, formato americano, 148 páginas, lombada quadrada, R$ 29,90, lançado em agosto de 2017 pela Editora Panini.

Comentário:
Black Panther #5: Os ataques terroristas empreendido pelo Povo se intensificam munidos dos armamentos de Ezekiel Stane. Com a ajuda do ex-Vingador Dobra, o Pantera Negra parte para o ataque. Ainda assim, para limpar e recuperar sua nação, T’Challa parece disposto a ouvir conselhos de aliados pouco confiáveis.

Black Panther #6: Em Djalia, a mente coletiva de Wakanda, o aprendizado de Shuri continua. Tony Stark revela que a tecnologia por trás dos ataques pertence à Zeke Stane. O Pantera Negra se deixa capturar por Stane e os gêmeos Fenris para colocar em prática seu plano.

Black Panther #7: Ezekiel e seus aliados, os irmãos Fenris e Vanish estão prestes a acabar com a vida do Pantera Negra, mas não esperavam por um ataque dos aliados de T’Challa – Luke Cage, Misty Knight, Tempestade e Dobra. Baba discorda dos métodos de Tetu e Zenzi e os confronta pessoalmente.

Black Panther #8: Depois de se despedir de seus companheiros heróis, T’Challa está pronto para retomar seu antigo projeto – partir em busca de sua irmã, Shuri. Para adentrar em Djalia, o Pantera Negra, mais uma vez, conta com a inestimável habilidade de Dobra, embora não sabem se será apenas uma viagem de ida.

Às vezes, um rei precisa tomar decisões que não são compreendidas por seus súditos. Principalmente quando o rei está dividido entre seus deveres reais, sua afeição familiar e sua própria capacidade de governar. O escritor Ta-Nehisi Coates desenvolve de forma brilhante o rei, o Vingador, o homem T’Challa. Com uma narrativa dinâmica, Coates amplia a mitologia e a história de Wakanda e não perde o foco nas tramas que se seguem. Excelente trabalho. Leitura altamente recomendada.


Li o comentário do Planeta sobre Pantera Negra – Uma Nação Sob Nossos Pés Livro Três, escrito por Ta-Nehisi Coates e desenhos de Brian Stelfreeze e Chris Sprouse, formato americano, 148 páginas, lombada quadrada, R$ 29,90, lançado em janeiro de 2018 pela Editora Panini.

Comentário:
Black Panther #9: Finalmente Shuri retorna de seu estado de Morte Viva e reassume a realeza. Embora tenham objetivos nobres, Ayo e Aneka, as Dora Milaje dissidentes discordam dos métodos de Tetu e Zenzi, líderes do Povo.

Black Panther #10: Shuri aparece ante Ayo e Aneka, explicando sobre a real situação da sofrida Wakanda. Mais do que isso, abre suas mentes e lhes dá uma escolha – voltar a servir sua nação, honrando seu juramento, ou se aliar ao incerto. T’Challa também busca apoio, mesmo que seja de uma forma não convencional.

Black Panther #11: Pantera Negra, Dobra e Shuri, manifestando novos poderes formam a linha de frente contra os rebeldes do Povo, em defesa da Cidade Dourada. O filósofo Chamgamire discursa para toda a nação.

Black Panther #12: Com a queda dos rebeldes, a palavra prioritária é: restauração... em vários sentidos. Ayo e Anelka devem se justificar ante o rei T’Challa. É o momento de intensos debates e calorosas discussões, mas acima de tudo, de rever o passado e aprender com ele.

A trama elaborada pelo escritor Ta-Nehisi chega ao fim trazendo mudanças para o futuro da nação wakandana. Méritos para o escritor que nem sequer precisou se pautar em apenas histórias recheadas de ação, como normalmente acontece em guerras civis. Pelo contrário, a visão contada aqui não se baseia em uma guerra no campo de batalha, mas sim, no coração e na mente de cada um dos envolvidos. Embora pareça ter uma participação secundária, o Pantera Negra se prova mais uma vez um grande herói, líder, rei e Vingador. Uma história cativante e que dá o que pensar. Uma leitura altamente recomendada.




Por Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog