Maratona Novos 52 - Universo Edge Parte 2 - OZYMANDIAS_REALISTA...

Breaking

Ano IV! Quadrinhos, cinema, opinião, downloads, xadrez e mais 200 coisas.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Maratona Novos 52 - Universo Edge Parte 2



Guia com todas as postagens anteriores da maratona:

http://ozymandiasrealista.blogspot.com.br/2017/06/guia-de-leitura-da-maratona-novos-52.html


Li Stormwatch #7-10, do encadernado Stormwatch: Enemies of the Earth, com roteiro de Paul Jenkins e Peter Milligan e desenhos de Miguel Sepúlveda e Ignácio Calero, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #7: Estranhos sinais de energia radioativa em um reator abandonado próximo dos arredores de Chernobyl, chamam a atenção de Apolo e Meia-Noite. Sem o conhecimento e autorização da atual líder do Stormwatch, Engenheira, Apolo se dirige ao local, chamando a atenção do Caçador de Marte.

Edição #8: O Stormwatch corre contra o tempo para encontrar os Mineradores de Gravidade, antigos inimigos dos demonitas. Eles precisam resgatar Apolo antes que seja tarde demais.

Edição #9: J’onn J’onnzz, Jenny Quantum e Jack Hawksmoor são enviados à Itália e descobrem um antigo membro que já serviu aos Senhores das Sombras. Apolo e Meia-Noite são enviados para interceptar Skallox, enviado por Bleez para investigar sobre o novo lanterna Jack Moore.




Edição #10: O crescente aumento no número de super seres acaba intensificando o trabalho de investigação do Stormwatch. Porém, um incidente em um sítio arqueológico na França, chama a atenção do grupo. Engenheira, Jenny Quantum, Apolo e Meia-Noite vão até o local desvendar o problema.

Edição #11: O Povo Oculto vem enfrentando o Stormwatch através das eras. Dessa vez em nossos dias, os seres neadertais resolveram afetar a própria balança evolucionária. Enquanto isso, Harry Tanner, o Mestre Espadachim continua a colocar em prática seus planos malignos, capturando o vilão Raposa.

Edição #12: O tempo do Caçador de Marte no Stormwatch acabou e J’onn J’onnzz começa a apagar as memórias de todos os seus companheiros, um a um. É claro que esse ato não passaria despercebido pela Divisão das Sombras.


Segundo volume do Stormwatch, recheadas de ação e tensão. Embora não possua a brutalidade e cinismo de sua fase na Wildstorm, pré-Novos 52, ainda é possível apreciar suas missões secretas. Leitura satisfatória.


Li Bandoleiro #9-16 e 0, do encadernado Grifter: Newfound Power, com roteiro de Rob Liefeld e Frank Tieri e desenhos de Scott Clark e Marat Mychaels, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #9: Cole Cash, o Bandoleiro é salvo durante uma perseguição dos demonitas. Sua salvadora, Niko lhe revela sobre os planos de invasão alienígena dos demonitas, bem como um grupo de resistência a esses ataques. Mas o mais surpreendente foi a revelação de que o Bandoleiro é o predito “Escolhido” que irá liderar a resistência contra as criaturas azuis.

Edição #10: O movimento de resistência transportava Cole para seu esconderijo quando foram emboscados. É a hora de dar uma pequena amostra do poder do Bandoleiro.

Edição #11: Durante a emboscada, Cole, Niko, e Deathblow, os únicos sobreviventes, tem de enfrentar o imbatível Synge. Mais do que isso, o Bandoleiro é surpreendido pela traição de Niko

Edição #12: Aprisionados e levados diante de Lorde Helspont, Bandoleiro e Deathblow ficam sabendo de uma antiga rixa contra os próprios demonitas, e uma improvável aliança.


Edição #0: Dois anos atrás, Cole Cash estava sendo programado pelos demoniats para enfrentar Helspont, mas é libertado por um salvado misterioso. A origem secreta do Bandoleiro, envolta em segredos e reviravoltas, é revelada.

Edição #13: A ameaça de Helspont e dos demonitas parece ter chegado ao fim. Mas Warick alerta Cole de que nem o mundo ainda corre grande perigo. Para acessar dados confidenciais, o Bandoleiro precisa invadir o Olho da Tempestade, nada mais, nada menos do que a secreta estação espacial do secreto Stormwatch.

Edição #14: Meia-Noite persegue o Bandoleiro, mas um mal funcionamento do sistema de teleporte do Olho da Tempestade coloca os dois adversários em lugares inesperados como a cidade de Tokyo, ou o fundo do mar.

Edição #15: À pedido de Warick e atrás de dados ultra-secretos, o Bandoleiro invade Belle Reve, QG da Força Tarefa-X, mas é detido pelo Esquadrão Suicida. Ao ser questionado por Amanda Waller, novas e sombrias informações surgem à tona.

Edição #16: É a hora de confrontar Warick novamente e tentar descobrir toda a verdade que vem motivando as ações do Bandoleiro até agora. Mas a súbita aparição de Amanda Waller pode ter outro propósito.

Segundo volume que conclui a trama do Bandoleiro iniciada na edição #1. “Reviravolta” e a palavra-chave que movimentou todo o arco final. Apesar disso, muitas situações soaram forçadas e várias subtramas e personagens coadjuvantes apareceram e desapareceram sem muita coerência. No final da contas, uma leitura insatisfatória.


Li Vodu #7-12 e 0, do encadernado Voodoo: Killer in Me, com roteiro de Josh Williamson e desenhos de Sami Basri, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #7: A verdadeira Priscilla Kitaen segue até uma base secreta onde, ao lado do Valete Negro, Jéssica Fallon e os demais Lâminas Negras, se preparam para capturar Vodu. Na nave demonita, Vodu indaga sobre sua origem, uma clone de Priscilla.

Edição #8: Fallon e Valete Negro são pegos de surpresa por Vodu e são as próximas baixas. Enquanto ela e Priscilla se confrontam, são abordadas por Andrew Lincoln e seus Lâminas Negras.

Edição #9: Antes de sair atrás de Vodu e dos outros demonitas, Priscilla é treinada pelos Lâminas Negras. Vodu também passa por um teste, mas de lealdade, para provar que está apta a servir Lorde Helspont.




Edição #10: Priscilla parte atrás de Vodu na Cidade Morta dos demonitas, juntamente com uma força tarefa especial dos Lâminas Negras. Enquanto os tripulantes da nave demonita tentam chegar à seu destino, na Cidade Morta, Vodu terá de passar pelos centuriões que guardam o templo da Chama Azul.

Edição #11: Vodu tenta passar pelos centuriões, mas para isso, precisa de muito mais do que apenas suas habilidades transmorfas. A equipe de Andrew consegue aterrissar na Cidade Morta, bem no momento em que o massacre acontece.

Edição #12: Priscilla vs. Vodu, o confronto definitivo entre duas vítimas. Uma, que teve sua vida roubada e a outra, manipulada e enganada pelos seus próprios criadores. E a revelação da profecia que os demonitas vem perseguindo há muito tempo, pode estar prestes a se concretizar.

Edição #0: A origem de Vodu. Priscilla Kitaen teve sua vida totalmente transformada quando foi abduzida pelos demonitas, que queriam criar um exército de com meta poderes para ajudar em sua invasão à Terra. Mas, algo não saiu como o esperado e Priscilla conseguiu fugir, embora sua fuga não tenha significado sua liberdade.

Segundo e último volume de Vodu que explora as questões relacionadas à sua origem e seu verdadeiro objetivo. Trabalhar com o tem “clonagem” mudou radicalmente o rumo da trama iniciada no primeiro arco, e encerrou um ciclo, dando início à outro. Leitura razoável.


Li Grandes Astros do Faroeste #7-12, do encadernado All-Star Western: The War of Lords and Owls, com roteiro de Justin Gray e Jimmy Palmiotti e desenhos de Moritat, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #7: Jonah Hex e Amadeus Arkham vão até Nova Orleans, atrás de Thurston Moody. Mas, chegando lá, Hex precisa ajudar Hannibal (Falcão da Noite) e Kate (Cinnamon) a encontrar os anarquistas responsáveis por uma série de atentados à bomba.

Edição #8: As investigações de Hex o colocam numa arena de luta. Lá, ele conhece três do sete membros do grupo anarquista August 7 que está explodindo Nova Orleans.

Edição #9: Depois de ajudar Falcão da Noite e Cinnamon a capturar os anarquistas, Jonah Hex e Amadeus Arkham voltam a concentrar seus esforços em procurar por Thurston Moody. Durante a busca, descobrem que um Garra também está no encalço do empresário. História ligada ao arco Noite das Corujas.




Edição #10: Tallulah Black aparece em Gotham atrás do empresário Lucius Bennet, acusando-o de ser o responsável pela morte de sua família. Acaba reencontrando Jonah Hex, e passa a seu alvo da Corte das Corujas, que tem novos planos, após Hex testemunhar a Garra assassinando Moody.

Edição #11: Jonah Hex e Tallulah vão atrás de Bennet, mas chegam tarde. O inescrupuloso negociante, membro dos Seguidores da Bíblia do Crime, é morto pela Garra. Uma guerra secreta entre essas duas organizações atinge Gotham, e os dois aventureiros são pegos no meio dela.

Edição #12: Presos e torturados pelos Seguidores da Bíblia do Crime, Hex e Arkham tem pouco tempo de vida, a não ser que Tallulah consiga chegar a tempo. Além disso, alguns dias antes, Jonah procurou Wayne e se prepararam para acabar com a organização criminosa.

O segundo volume insere Jonah Hex e Amadeus Arkham dentro da trama envolvendo a Corte das Corujas. Aproveitando a história de Gotham, a dupla Gray e Palmiotti, desenvolvem uma guerra entre duas sociedades secretas antigas, e Hex bem no meio do fogo cruzado, ao mesmo tempo em que reencontra uma velha conhecida, Tallulah Black. Leitura recomendada.


Li Esquadrão Suicida #8-13 e 0 e Ressurreição #9, do encadernado Suicide Squad: Basilisk Rising, com roteiro de Adam Glass e desenhos de Fernando Dagnino, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #8: A missão de trazer Arlequina de volta dá certo, e Amanda Waller continua a lidar com os prisioneiros à sua maneira, até a próxima missão – capturar Mitch Shelley, o Ressurreição.

Esquadrão Suicida #9: Após capturar Arlequina em Gotham, o próximo alvo do Esquadrão Suicida é levar Mitch Shelley até a Força Tarefa X. Waller quer desvendar os segredos de seus poderes de ressurreição.

Edição #9: Irado com toda a situação causada pela captura do Ressurreição, o Pistoleiro quer dar um fim em definitivo no fugitivo meta-humano. As Dublês de Corpo encontram Mitch e um conflito de interesses entre duas agências secretas tem início.




Edição #10: O Esquadrão Suicida vai atrás de Tyler Reese, agente especial que trabalha para a organização terrorista Basilisco. Eles o capturam, mas algo dá errado e a suspeita de um traidor na equipe é levantada, enquanto Aranha Negra consegue os arquivos que o Basilisco estava atrás.

Edição #11: A caminho de confrontar com o Basilisco, o avião em que o Esquadrão Suicida se encontrava explode e eles vão parar em uma ilha no Golfo do México e conhecem uma antiga civilização.

Edição #12: Antes de serem usados como sacrifícios vivos, os membros do Esquadrão são libertados, apenas para caírem nas mãos do Basilisco e seu líder, Regulus. Além disso, eles tem como aliado o Capitão Bumerangue.

Edição #0: Amanda Waller só queria uma vida diferente e em paz, mas a possibilidade de deter regulus e o Basilisco foram o suficientes para convence-la a voltar à ação. História que mostra os eventos que levaram Waller a criar o Esquadrão Suicida.

Edição #13: Enquanto o Esquadrão tenta se livrar da distração causada pelo agente secreto do Basilisco, Amanda Waller tem de lidar com o traidor e salvar sua avó.

O clima de tração e reviravoltas ainda continua, mas agora as motivações de Amanda Waller começam a ser esclarecidas, colocando o Esquadrão Suicida em situações cada vez mais complicadas. Leitura satisfatória.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar este blog