PESQUISA



smc

domingo, 12 de junho de 2016

Review: Frequência Global Volume 2 (Editora Panini)

Frequência Global Volume 2 é uma publicação da Panini, formato 17 x 26 cm, 148 páginas, lombada quadrada, capa dura, papel couché, R$ 42,00. Leia o review do Planeta Marvel/DC desse encadernado, só aqui com exclusividade no Ozymandias Realista. 



Sinopse:
Existe 1001 agentes na Frequência Global - você pode ser um deles! A Frequência Global é uma organização mundial de resgate criada para lidar com qualquer tipo de crise que seja grande, perigosa ou esteja avançada demais para ser resolvida pelos métodos convencionais. A FG foi fundada e é financiada por Miranda Zero, que dá as cartas e tem a visão e o estômago para mantê-la como uma entidade funcional. A mão direita da Sra. Zero é Aleph, o nexo da operação, sempre em contato com qualquer um dos agentes que esteja na Frequência para coordenar seus esforços e fazer com que ajam como se fossem um único corpo. Quer você seja um linguista de meia-idade, uma nerd de 16 anos, um detetive aposentado, um consagrado piloto de testes, se está na Frequência você é o melhor naquilo que faz, e o que você faz é ser a última e maior chance de sobrevivência da humanidade. Este volume reúne as seis últimas edições da série.

Review:
Na Alemanha, um grupo radical planeja lançar um bomba nuclear em Londres a fim de desencadear um conflito internacional. Um grupo supremacista ariano rapta Miranda Zero para obter os dados de todos os 1001 membros da organização e matar todos eles. No Japão, experimentos de clonagem fracassados dão início a uma epidemia descontrolada. Um projeto governamental de biotecnologia é alvo de um mercenário internacional. E 88% da população mundial pode ser dizimada por uma arma denominada Doutrina de Retromorte.

Cada dia, a paz global é ameaçada e as missões da Frequência Global parecem estar aumentando em risco e grau de periculosidade. Warren Ellis continua com suas histórias fechadas, diretas, sem perder muito tempo com introduções ou conclusões, com diálogos afiados, narrativa frenética, muito ação e suspense. Os dois únicos integrantes da Frequência Global fixos são a líder Miranda Zero e Aleph, seu braço direito. Inclusive a edição #11 é dedicada a contar como foi seu recrutamento e como ela, sozinha precisa defender a central de comunicações que foi invadida. Desenhistas diferentes em cada episódio mantém o tom diferenciado de cada missão. Daria uma boa série de TV. Uma ótima conclusão, leitura altamente recomendada.


Por Roger

Nenhum comentário:

Postar um comentário