PESQUISA



smc

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Histórinha 1- Um conto da morte



Faz cerca de 4 meses atrás que eu enviei para o chefão fundador do blog(Ozymandias realista) duas histórinhas que eu tinha escrito. Essas faziam parte de um projeto que eu tinha de fazer uma caralhada e futuramente lançar em formato de quadrinho ou em um pequeno livro. Embora hoje em dia eu tenha perdido quase todas(Bem como colocado esse projeto de lado por enquanto) felizmente as duas que eu mais havia gostado estavam naquele e-mail então eu ainda tenho elas. E assim como o ano esta acabando, eu finalmente decidi aceitar a sugestão do Ozymandias e publicar eles aqui. O gif também foi sugerido por ele.

O conto da Morte:

Narração:Um homem anda pela rua a noite. Tolo.
A rua esta vazia, ele tenta não pensar nisso mas esta com medo. Medo de ser assaltado.
Pois a rua esta vazia. Ele tenta não pensar que foi uma idéia idiota ter saído a essa hora. Ele pensa que vai acabar tudo bem,que ele irá aprender a lição,que ele não sairá de novo.
Ele pensa que quando chegar em casa irá fazer as pazes com a sua esposa. Então ele é abordado por dois homens que sacam suas armas.
O coração dele dispara. Mas ele pensa que tudo vai ficar bem.
Quando os homens mandam ele dar tudo de valor com ele nesse momento ele retruca dizendo que não tem nada e que eles podem conferir.
Um dos assaltantes se irrita e tenta bater nele com a arma,ele reage dando um soco na cara do assaltante.
Em poucos segundos ele pensa que foi outra idéia idiota,  que ele deveria ter controlado seus instintos.
O outro assaltante dá um tiro nele.
Os assaltantes correm, ele cai ferido.
Enquanto rasteja procurando ajuda ele pensa em todas as coisas idiotas que fez. Promete a si mesmo que vai pensar mais antes de agir enquanto pensa que vai sair dessa, que tudo ficara bem.
Ele morre antes de achar ajuda.
Seu espírito se pergunta a razão.
Se pergunta a razão da minha existência.
Ele sempre me chamou de vida, agora me chama de morte. Acha que eu sou dois.
Eu sou apenas um.
Me chame como preferir.
FIM

Feliz ano novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário