.

Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de junho de 2015

Impossible is my ass... ESPECIAL HELLBOY!!!


O ator Ron Perlman compartilhou essa foto nas redes sociais com uma legenda misteriosa...

"Espreitando...

Esperando...

E então puf...

Mais um numeral romano depois do nome...

Como se fosse mágica..."

Faz quase um ano desde a Comic-Con do ano passado em San Diego, quando Perlman começou a pedir aos fãs que eles se manifestassem a favor de uma última parte para a trilogia cinematográfica. Será que esse post pode significar um avanço notável no processo...? E você...? Não concorda que já é hora de um especial sobre o HELLBOY?










ESPECIAL HELLBOY!

Vamos discutir porque o movimento para convencer o estúdio a investir em um terceiro filme do Menino do Inferno é motivo para celebração!

VAI TER HELLBOY SIM!




Agosto de 1993

"O expressionismo alemão encontra Jack Kirby"
Alan Moore

Criação de Mike Mignola, o inédito anti-herói é apresentado na San Diego Comic-Con. Publicado pela Dark Horse, o monstro se tornaria a obra-prima de Mignola, já consagrado no mundo dos quadrinhos pelos seus excelentes trabalhos como "Batman: Santuário", "Dr. Estranho & Dr. Destino: Triunfo e Tormento" e "Odisseia Cósmica".








1995

"Hellboy restaura minha fé no prazer dos quadrinhos"
Clive Barker

Hellboy deixa seu criador orgulhoso lhe conferindo conquistas como os prêmios Eisner, Eagle e Harvey; logo na sua primeira série: Sementes da Destruição. Isso viria a se repetir... bastante... por anos. He he he...








Abril de 2004

"Hellboy destila o que há de melhor nos quadrinhos, como se fosse o mais refinado vinho tinto. Hellboy é o passaporte para um recanto no paraíso dos gibis, de onde você pode nunca mais querer sair."
Alan Moore

Estreia a adaptação cinematográfica de Hellboy. O diretor é o mexicano Guillermo del Toro, que optou por ao invés de fazer o protagonista em CG, investir pesado na maquiagem do ator Ron Perlman, que viveu o personagem magistralmente. Além de manter o tom gótico e vitoriano das HQs, o filme mostra uma sensibilidade e profundidade emocional maior; com Perlman e del Toro usando muitas de suas próprias ideias sobre o personagem. A bilheteria não foi muito boa, fazendo com que a sequência de 2008 (O Exército Dourado) só emergisse por causa do grande impacto que o diretor conseguiu com "O Labirinto do Fauno".








Julho de 2008

"Eu acho que o primeiro filme conseguiu bancar seu orçamento e fazer um pouco de lucro, mas foi muito bem quando foi lançado em DVD. A história se repetiu com o segundo. Infelizmente, do ponto de vista dos negócios, todos os estúdios veem Hellboy 3 como um projeto perigoso."
Guillermo del Toro

Nesse filme del Toro aposta em uma trama nova desenvolvendo bem o relacionamento entre Hellboy e Liz; também introduzindo o Príncipe Nuada junto a seu Exército Dourado. No final o detetive paranormal e seus principais companheiros se demitem do B.R.P.D. e o futuro guarda além do Apocalipse... dois filhos do Vermelho com Elizabeth Sherman.








Julho de 2014

"del Toro não vai viver o bastante pra fazer um décimo dos filmes que planeja."
Mike Mignola

Provavelmente inspirado pelo sucesso dos diretores de Deadpool, que conseguiram por meio de campanhas na Internet convencer os investidores da Fox a dar sinal verde para um filme do Mercenário Tagarela; Ron Perlman agitou o público da San Diego Comic-Con 2014 para pedirem Hellboy 3 no painel da Legendary Pictures. Realmente houve um coro e quando o diretor del Toro subiu ao palco e perguntou

"Hellboy 3...?"


A multidão foi a loucura, com direito a Thomas Tull, o presidente da Legendary Picutres, comparecer dizendo que entendeu o recado e após "O Círculo de Fogo 2" ele e del Toro conversariam. Depois disso o otimismo não se manteve por muito tempo. De lá pra cá o ator Ron Perlman (já com 65 anos) tem feito questão de falar em cada entrevista sobre seu desejo de fazer o filme e como precisa dos fãs os apoiando via Facebook e Twitter, se manifestando para ajudá-los a convencer os investidores que o projeto vale a pena.

Se o Stan Lee tá participando, você também já devia tá junto!

Apesar deles terem conseguido com o Deadpool, e o Mark Millar provavelmente conseguirá com a Hit-Girl, há um probleminha com o Hellboy. Primeiro que apesar das pessoas o reconhecerem, não dá pra dizer que todo mundo gosta do filme do Hellboy. Se você sair perguntando tá cheio de gente que achou uma porcaria, tanto o 1 quanto o 2, tanto faz. Então o retorno é ainda mais arriscado, principalmente se tratando de uma terceira e última parte. O bom é que por já quase um ano Perlman não tem parado de tentar, pois como ele mesmo já disse, não está ficando mais novo. E apesar disso ser triste, o game designer Hideo Kojima saiu da Konami, levando uns dos infinitos projetos de del Toro, "Silent Hills", a ser cancelado. Isso supostamente deve ter deixado a agenda do cineasta com um largo espaço em branco...

Agora vamos lá...










O primeiro filme já foi uma vitória!

"A ideia era fazer ele finalmente aceitar seu destino inevitável, que é se tornar a besta do Apocalipse. Ele terá de enfrentar o que está em sua natureza para, ironicamente, conseguir derrotar o inimigo que ele teria no terceiro filme. Ele tem que se tornar a besta do Apocalipse para ser capaz de defender a humanidade, mas, ao mesmo tempo, ele se torna um ser muito mais sombrio. Seria um fim muito interessante para a série, mas não acho que vá acontecer."
Guillermo del Toro

Vamos trabalhar aqui com contextualização. Hoje, julho de 2015, nós já estamos acostumados e familiarizados com o filme do Hellboy. Não é estranho pra nós. Agora voltando ao ponto que eu demarquei acima, abril de 2004, ainda não havia sequer a febre das adaptações de HQ. Quem tinha visto a luz do dia eram as adaptações do Homem-Aranha, dos X-Men, do Blade e do Demolidor. Batman Begins ainda estava sendo produzido... Ainda nem tinha lançado. Agora imagine que simples fazer um filme de ação no meio mainstream no qual o protagonista é um diabo que raspa os próprios chifres e enfrenta uma gangue de neonazistas liderados por Rasputin, o antigo conselheiro da família real russa?


Gente, a imagem do demônio por si só é muito forte. Veja como pessoas e a mídia julgam bandas de rock como Iron Maiden e Ozzy Osbourne quando simplesmente usam o Diabo como metáfora ou símbolo para entender o radicalismo da situação. Mas eles conseguiram. Fizeram um longo filme sobre um dos personagens mais interessantes da contemporaneidade, um anti-herói extremamente trágico que tem como codinomes Destruidor do Mundo, Grande Fera, Fera do Apocalipse, Braço Direito do Destino, e daí em diante.

"Eu acho que essa deve ser a maldição da sua vida. Que coisas más aconteçam, devido às suas boas ações."
Desde sua origem ele é um personagem muito forte poeticamente. É um anti-cristo que sendo criado por um homem bom escolhe lutar contra o que desejam que ele faça, tomando sua própria escolha de fazer o bem, chegando à icônica cena em que arranca os próprios chifres, maiores provas de sua natureza maligna.

"Há algo mais ali. Eu vejo o brilho de... algo nele. Algo bom."
Estamos na plena época em que os filmes de super-heróis decolaram e temos uma briguinha entre Marvel/Disney, Warner/DC e Fox/Sony/ninguém liga pros outros. Isso já revelou uma desanimadora padronização com os personagens da Marvel, com muitos outros antigos sendo rebootados. O Hellboy vem de 2004, essa época antiga. Está na natureza dele ser um personagem corajoso. Tudo que o compila segue essa característica. É um diabo que quer ser bom! Esse é o Hellboy! Um personagem que luta contra sua natureza por algo que ama e acredita... E SOCANDO NAZISTAS! Ele é diferenciado, não virá mais ninguém com a visão de del Toro conseguir trabalhar tão bem com ele novamente. O que dizer então do ator Ron Perlman??? O que quero dizer é que seja lá o que eles imaginam pra um desfecho, jamais será substituível. Toda essa dificuldade e perseverança para alcançar um terceiro filme apenas concordará com a própria história do personagem, se, como bem esperamos, ele se realizar. VAI TER HELLBOY SIM! E SERÁ ÉPICO COMO SÓ ELE PODE SER!


































Nenhum comentário:

Postar um comentário