O PIOR DE 2018 PRA MIM! - OZYMANDIAS_REALISTA...

Breaking

Ano IV! Quadrinhos, cinema, opinião, downloads, xadrez, política e mais 200 coisas. 2019 VAI PEGAR FOGO!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

O PIOR DE 2018 PRA MIM!



   Último dia do ano, faltando algumas horas pra tal da grande virada e eu aqui, na frente do cpu, resolvi externar algumas coisas sobre a pior tríade para mim em 2018. Venom, Guerra Infinita e Pantera Negra.
Eu, já de antemão, aviso que esse artigo não quer denegrir fãs, fanboys, usuários do Disqus sem vida vagando por aí querendo tretar. É só uma opinião de quem já viu quase tudo na vida de HQs e não se surpreende com facilidade. E vai rolar 
spoilers pesados.


PANTERA NEGRA



Bom, quem lembra do que foi dito no marketing do PN sabe que houve muito exagero desde seu início. Tentaram vender o filme como o primeiro com um protagonista herói negro, descartando Spawn (1997) e até mesmo Blankman. Aquilo por si só já me incomodava. Se já houveram filmes com a temática e com negros no protagonismo, era melhor não mentir. Não vivo em um retcom feito pelos outros.
Mas ok. Quem é visto não é lembrado e como ninguém hoje em dia assiste nem Spawn e Blankman, lembrado foi Pantera Negra.
Quando assisti o filme, tudo ok. Trama interessante até certo ponto, intrincada, com personagens bacanas. Shuri foi um pouco sem sal, mas tragável. Okoye tava linda. Foi uma personagem que dava gosto de ver cada segundo em tela. Garra Sônica - morreu cedo demais - foi um ótimo âncora pro Killmonger, que sinceramente, consegue ser o melhor personagem de todo o filme. Complexo, com uma motivação forte e que engole todo o resto. Arriscaria a dizer que esse filme foi muito mais dele do que de T'challa.
Mas aí vem o protagonismo, claro. O título do filme é Pantera Negra e não Killmonger. Vamos por partes nisso:
Killmonger foi sagrado rei após Pantera Negra ser desafiado e perder. Vou escrever de novo: Ele P-E-R-D-E-U a luta. Ele foi jogado da Cachoeira e foi declarado vencido. Killmonger era o rei legítimo de Wakanda.
"Aaaaaaaaaaaain mas o T'challa sobreviveu, a luta não acabou.". Infelizmente já havia sido acontecido coisa que não devia quando Zuri (interpretado por grandioso e fantástico Forest Whitaker) impediu a morte do protegido no já quase final do desafio. Não dá pra se esconder atrás de falácias. 


Killmonger lutou limpo. Passou a vida treinando para aquele momento (como ele mesmo afirma durante a luta), enquanto T'challa esqueceu de treinar como se deve sem a Força do Pantera Negra. Apanhou, foi cortado e quase morto. E não importa que ele fosse o vilão. Ele venceu com todos ali torcendo contra, pedindo para que T'challa vencesse. Killmonger sim sofreu a pressão "elitista" (é apenas um termo de brincadeira, não vamos babar política aqui) de Wakanda.
E qual foi a """saída incrível""" do diretor Ryan Coogler?
I N S U R G Ê N C I A
Não sei que Pantera Negra vocês leram na vida, mas eu li um cara honrado, que sabia ser rei até entre Vingadores muitas vezes. Li Pantera Negra numa época em que ele crescia como personagem. Não li o líder de revolução nem o "golpista". Foi uma saída preguiçosa, com intenção de mostrar que aquele que está no poder deve cair se for ruim. Killmonger quis ser rei por vingança.

Merecia ser destronado depois de ser sagrado?

Por que não uma saída mais cinza? Wakanda tinha gente que não aprovava T'challa como rei. Por que não um reino dividido ao seu final? Não, galera. Eu não li esse Pantera Negra.

Personagens da Marvel no MCU são constantemente revisitados para adaptações. Mas assim eu não consegui gostar. E muita gente também não. Pantera Negra sempre foi perfeito como foi.
Então, de longe, o filme que mais me decepcionou esse ano. Pelo menos Blankman não escondia que era roteirismo e ridicularidade. 



VENOM



Vi esse arrombo alguns dias atrás. Achei triste. Achei um filme idiota, mal editado até a medula e fraco. Acho que talvez esse seja o único consenso que eu e você, meu amigo, teremos aqui. Atuações ruins demais, mas muito ruins. Um vilão que precisa discursar a cada cena e mesmo com o simbionte em seu corpo, continuou discursando.
Um simbionte que resolve caminhar o filme inteiro até a Fundação Vida sem nenhum motivo, nada. Necas. Xongas. Ele vai pra simplesmente se unir ao vilão e virar um antagonista pra bater no Venom. Dá pra ser pior? Dá. Que tal o Simbionte pedindo batatinha e chocolate? Ou que tal um alien defecando para seu hospedeiro pra depois de subir num prédio e ver a cidade, mudar de ideia sobre proteger o mundo que caiu? E que tal... BEIJAR SEU SIMBIONTE NA BOCA?

Dá pra enumerar os defeitos, mas prefiro enumerar a bilheteria. foram nada menos do que 855 milhões em bilheteria ao custo de 116 milhões de dólares. Isso não apenas garante uma continuação como também problematiza aquela peruca horrenda do Wood Harrelson. Eu não queria ver aquilo de novo. 

Como já escrevi no Utopia Nerd, Venom é o Esquadrão Suicida da Marvel/Sony que só nos resta torcer pra ter uma continuação decente. VENOM NÂO PRECISA SER +18. Um P16 tá ótimo. Ou pelo menos, editem melhor aquilo que foi feio demais.

VINGADORES: GUERRA INFINITA



Agora vamos pra treta de verdade.
Eu posso citar muitos pontos que me desagradam lá. Não sei se deveria listar todos, mas vamos tentar:
Filme muito poluído visualmente;
Aranha de Ferro igualmente poluído, com detalhes demais que não lembram em nada o visual original (dava pra adaptar melhor aquilo);
Personagens mal aproveitados e usados só pra dar peso às suas mortes no final;
Batalha de Wakanda pouco animadora;
Ordem Negra enfraquecida propositadamente em nome do roteirismo;
Lirismo seletivo.

Vou me ater ao último item, onde apenas o Thanos teve um desenvolvimento legalzinho. Eu acho Thanos um baita personagem das HQs. MAS, TODAVIA, ENTRETANTO, PORÉM, não é o Thanos que eu vi no MCU. Mantiveram apenas uma coisa que admiro nele: o sentimento de estar certo e justificado diante dos horrores que pratica. Mas de resto, desconheço. Muito se teorizou que ele teria um relacionamento com Hela, a deusa da Morte do MCU e eu apoiava essa ideia. Thanos é um personagem, em sua síntese, apaixonado e motivado por esse sentimento. A Morte não apenas o detém como homem, mas como moral que representa.

Ao tirarem isso de cena e colocarem Titã como centro de sua motivação, o tornam apenas um louco com um motivo mediano. Matar metade do universo porque seu mundo morreu por falta de planejamento e ignorância é um motivo que fica lindo na tela grande, mas destrinchá-lo fica maçante.
Vejam bem, eu não sou a favor de teorizar sobre ele aumentar suprimentos no universo. Acho que ele fez o que acreditava. Mas há vários furos aí. Por exemplo, os Russo afirmaram que ele matou METADE DE TUDO que vivia. Ou seja, o problema continua o mesmo. A escassez vai rolar no futuro, assim como rolaria de outras . A vida animal/vegetal que servia de alimento também foi dizimada. Elas por elas e pouco se resolveu.
Aliás é importante frisar, Gamora pra mim é uma personagem fraca no MCU. Sempre foi. Guardiões da Galáxia é uma franquia muito, mas muito fraca pra mim. Tanto que tive que assistir o primeiro três malditas vezes porque nas duas primeiras eu simplesmente dormi!
Já o segundo foi mais fácil de me manter acordado, mas difícil de gostar na sua totalidade.
Então a morte dela não me chocou. Thanos já havia se mostrado disposto a tudo desde o início de GI. Como ela morreu, caindo do penhasco, foi muito mais intenso. Ela teve tempo de pensar sobre tudo aquilo. Alguns segundos horríveis antes de morrer limpidamente, sem nem um sanguinho escorrendo pela boca.
Outras coisas como o excesso de personagens que estão ali pra cumprir tabela. Drax (odeio essa fusão de versões que fizeram dele), Rocket Racoon, Groot que só serviu pra cabo de machado, Viúva Negra, Soldado Invernal com o pior penteado que já vi em um filme da Marvel dentre outros. No fim a história fez o que sempre fez: focou em um grupo principal, um pouco maior, dividiu em dois e deu protagonismo, como sempre ao do Tony. Isso já aconteceu em Guerra Civil, mas foi bem balanceado. Ao menos a luta do grupo dele com Thanos valeu o filme inteiro pra mim. Foi épico!

E pra terminar, vamos falar do final do filme.
Pra mim é o que vale a pena, apesar dos roteirismos que levaram até ali. Metade morreu de forma aleatória, outra metade está P da cara ou confusa. Esse poderia ter sido o mote já da primeira hora de filme. A jornada do Herói que representa Thanos foi pura e inacreditável encheção de linguiça pra mim. Me cansa, me deixa com sono e com vontade de beber no Ano Novo até cair de depressão (eu não faço isso desde os meus 14 anos).


Resumindo: Não apenas acho que os Russo erraram em quase todo desenrolar do filme, com poucos momentos legais (Quero ver a resolução Banner/Hulk), como perdi completamente a vontade de dar meu dinheiro para Endgame. Não tenho pique pra isso mais, não. Tenho certeza que esse também vai passar um bilhão na bilheteria e que bom que passe. Mas é triste como filmes que são pobres ganham o mainstream apenas pelo que apresentam visualmente e com roteirismos que muitos adoram justificar. Eu não sou fã do "realismo Nolan", acho que o fantástico tem todo o direito de estar inserido, mas de uma forma mais responsável, sem edições sapecas ou explicações em entrevistas.
Alguns podem dizer que levamos dez anos para ver Thanos alcançar seus objetivos e digo que em se era pra fazer como foi feito em GI, cinco ou seis anos poderiam ser suficientes.
Estou mais interessado na Fase 4 do que na Marvel ano que vem. Preciso ver algo mais intimista, como Soldado Invernal, Homem de Ferro, Vingadores 2 (não é perfeito, mas é menor do que outros filmes), Homem Formiga (sem trocadilhos) e até mesmo Homem Aranha que não foi tudo aquilo, mas era o que eu imaginava que sairia sendo feito pela Marvel Studios.
Que 2019 seja melhor ainda. Feliz ano novo pra vocês. Chega de heróis por um bom tempo pra mim.

TEXTO ESCRITO POR: 𝓢𝓪𝓲𝓽𝓪𝓶𝓪 𝓭𝓮 𝓡'𝓵𝔂𝓮𝓱

Nenhum comentário:

Postar um comentário