smc

Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Lanterna Verde Parte 2



Guia com todas as postagens anteriores da maratona:



Análise de Lanterna Verde #7-12 e Anual #1, do encadernado Green Lantern: Revenge of the Black Hand, com roteiro de Geoff Johns e desenhos de Dough Mahnke e Ethan Van Sciver, e tecerei breves comentários sobre as edições.

Edição #7: Sinestro descobre nas profecias do Livro Negro, os planos dos Guardiões de Oa em substituir toda a Tropa dos Lanternas Verdes. Antes que ele e Hal Jordan pudessem fazer qualquer coisa, são levados pela Troap Índigo.

Edição #8: Sinestro é submetido ao processo de conversão para se tornar o mais novo membro da Tropa Índigo. Hal Jordan tenta escapar de sua prisão que está sendo guardada pelo Mão Negra.

Edição #9: Tentando escapar da Tropa Índigo, Hal Jordan descobre que Abi Sur, prevendo um futuro sombrio para todas as tropas, criou os índigos e seus anéis da compaixão, como a única maneira de deter o iminente ataque dos Guardiões do Universo.

Edição #10: A bateria central Índigo foi desligada, e seus integrantes, em sua grande maioria, assassinos e malfeitores estão libertos do poder da compaixão, incluindo Mão Negra. Começa a caçada à Hal e Sinestro.

Edição #11: William Hand se sacrificou antes que seu anel Índigo lhe alcançasse, recuperando novamente sues poderes do anel negro. De volta à seu lar, o Mão Negra inicia seus planos de chacina e retorno dos mortos. Hal e Sinestro precisam unir novamente suas forças para evitar o mal maior.

Edição #12: Da última vez em que se enfrentaram durante a saga A Noite Mais Densa, foi preciso a união de outro espectro de luz ao lado do anel verde para derrotar Mão Negra e seu exército. Porém, dessa vez apenas Hal Jordan e Sinestro, portadores de anéis verdes formam a linha de frente contra os mortos-vivos. Será precisa toda a força de vontade desses soldados esmeraldas para deter a ameaça negra.

Anual #1: Acreditando que o livre-arbítrio de seus exércitos é a causa do caos do universo, os Guardiões estão decididos a erradicar todas as tropas e impor a ordem por meio de seu Terceiro Exército. Enquanto Hal Jordan e Sinestro combatiam o Mão Negra, os Guardiões intervém em favor do vilão e aparentemente matam os dois Lanternas Verdes. Os Guardiões usam o poder do Primeiro Lanterna para criar o Terceiro Exército. É o prólogo para a saga Ascensão do Terceiro Exército.


Geoff Johns continuam a desenvolver de forma frenética e dramática uma trama que explora ainda mais a fundo o passado e a essência dos Guardiões do Universo. Leitura recomendada.


Análise de Tropa dos Lanternas Verdes #8-14 e 0, do encadernado Green Lantern Corps: Alpha War, com roteiro de Peter Tomasi e desenhos de Fernando Pasarin e Scott Hanna, e tecerei breves comentários sobre as edições.

Edição #8: Sob ordens dos Guardiões do Universo, a Tropa deve guardar a bateria da Tropa Sinestro. Guy Gardner, como sempre, não deixa de aproveitar a oportunidade para expressar seu lado rebelde. Ao ser convocado pelos Guardiões, Guy se surpreende com a proposta.

Edição #9: Os Lanternas Alfas, uma força policial criada para vigiar as ações dos Lanternas Verdes acusam John Stewart de assassinar o lanterna Kirrt. Conforme visto no arco anterior, Stewart matou Kirrt para evitar que ele revelasse o código de entrada de Oa. Esse ato divide opiniões entre os membros da Tropa. Independente disso, e dos esforços de Guy em ajudar seum companheiro terráqueo, o julgamento acontece.

Edição #10: John Stewart é julgado culpado e sentenciado à morte. Um dia antes da execução, Guy e alguns de seus companheiros da Tropa explodem a ciencela onde John estava preso e se inicia uma fuga frenética, apesar dos protestos de John.

Edição #11: Depois de libertar John, Guy os conduz até o centro forjas de anéis, e se indaga porque os anéis de que deveriam estar procurando por outro, ficam apenas girando em torno do mesmo lugar. Os demais da Tropa enfrentam os Alfas.

Edição #12: Em meio ao caos, o Lanterna Alfa Varix se opõem à decisão dos Alfas e ajudam Stewart e Gardner, mas à um elevado custo. Os planos dos Guardiões do Universo em ativar seu Terceiro Exército corre conforme o esperado.

Edição #0: Antes dos Novos 52, Guy Gardner tem uma relação conturbada com seu pai. Quando seu irmão mais velho, o policial Gerard é baleado, Guy não pensa duas vezes em ajudá-lo. No meio da perseguição, Guy é escolhido pelo anel para se tornar o mais novo membro da Tropa dos Lanternas Verdes.

Edição #13: Guy Gardner é eleito pelos Guardiões para liderar uma equipe de Lanternas Verdes em cuidar de uma delegação de embaixadores alienígenas. John Stewart é enviado para ajudar no processo de reconstrução de Mogo. Durante sua missão, Guy divide seu grupo e parte para a Terra, mas são surpreendidos pelo Terceiro Exército.

Edição #14: Depois de perder seus companheiros para o Terceiro Exército, Guy deixa seu pai e seus irmãos sob os cuidados da Liga da Justiça, temendo uma vingança de Xar. Kilowog e Salaak descobrem que os Guardiões estão agindo de modo suspeito.

O segundo volume da Tropa dos Lanternas Verdes lida com as consequências do ato corajoso de John Stewart e do plano dos Guardiões do Universo em acabar com a Tropa e substituí-la pelo Terceiro Exército. Muita ação e suspense em altos níveis. Leitura recomendada.


Análise de Novos Guardiões #8-12, do encadernado Green Lantern – New Guardians: Beyond Hope, com roteiro de Tony Bedard e desenhos de Tyler Kirkham, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #8: Depois de escapar das garras de Invictus, os lanternas são informados de que a Tropa Sinestro foi destruída. Sem acreditar nessa informação, Arkillo deixa o grupo e vai à Korugar em busca da verdade.

Edição #9: Odym, lar dos Lanternas Azuis está sendo invadida pela Expansão, raça dos “Besouros”. Kyle Rayner recebe o sinal de socorro e convoca seus “aliados” – Arkillo, Bleez, Fatalidade, Munk.

Edição #10: Santo Andarilho e seus Lanternas Azuis recebem a ajuda dos outros lanternas. Mesmo com a chegada do Lanterna Verde Kyle Rayner, capacitando os anéis azuis de seu poder máximo, o planeta Odym pode estar condenado.

Edição #11: Larfleeze é o principal suspeito e responsável pelo ataque à Odym. Os lanternas se juntam e invadem o covil do Agente Laranja, mas será que o poder combinado dos vários espectros de luz será suficiente para derrotar aquele que detém o poder de um tropa inteira? Além disso, Larfleeze é realmente o responsável pelo roubo dos anéis?

Edição #12: O mal entendido é sanado, mas antes que os lanternas possam fazer qualquer coisa, Invictus chega para se vingar do Agente Laranja. É claro que ninguém deseja ajudar Larfleeze, mas Kyle Rayner consegue convencer a todos que o melhor a fazer no momento é derrotar Invictus.

O segundo volume dos Novos Guardiões resolve as questões levantadas no início da série, principalmente a identidade do responsável pelo roubo dos anéis e a união desse grupo inusitado. Mais do que isso, peças de um quebra-cabeça maior estão sendo ajuntadas. Leitura recomendada.


Análise de Lanternas Vermelhos #8-12 e Stormwatch #9, do encadernado Red Lanterns: The Death of the Red Lanterns, com roteiro de Peter Milligan e desenhos de Miguel Sepulveda, e farei breves comentários sobre as edições.

Edição #8: Atrocitus é atacado e gravemente ferido por Abysmus, mais uma de suas criações. O restante da Tropa dos Lanternas Vermelhos retorna para casa e acha que Jack Moore, novo usuário do anel vermelho é o responsável pelo ataque.

Edição #9: Infectado por Abysmus, a Bateria Central Energética dos Lanternas Vermelhos está destruída. Bleez retorna à Ysmault com alguns lanternas renegados com o objetivo de usurpar a liderança de Atróciuts, mas encontra um planeta em extinção.

Stormwatch #9: J’onn J’onnzz, Jenny Quantum e Jack Hawksmoor são enviados à Itália e descobrem um antigo membro que já serviu aos Senhores das Sombras. Apolo e Meia-Noite são enviados para interceptar Skallox, enviado por Bleez para investigar sobre o novo lanterna Jack Moore.

Edição #10: Atraído pelo anel de Skallox, Atrócitus invade a nave do Stormwatch achando que encontrará Abysmus. Nem todo o poder de Apolo, Meia-Noite e Caçador de Marte deve ser o suficiente para deter a pura ira do líder dos Lanternas Vermelhos.

Edição #11: Atrócitus e Skallox procuram por Abysmus em vários setores mas sem sucesso. Blezz e seus aliados enfrentam as Safiras-Estrelas, acusadas de envenenarem a Bateria Energética Central dos Lanternas Vermelhos. E Rankorr está perdido, sozinho no espaço. Quando tenta encontrar seus companheiros, se depara com uma trilha de corpos de lanternas vermelhos, supostamente assassinados por Abysmus.

Edição #12: Atrócitus enfrenta Abysmus em uma feroz batalha. O futuro dos Lanternas Vermelhos ainda pode ser salvo com a semente de sangue. Em Zamaron, Bleez tem uma escolha e pode se tornar uma nova Safira-Estrela.

Edição #0: Anos atrás, no planeta Ryutt, quando os setores do espaço eram protegidos pelos Caçadores Cósmicos, que, devido a uma falha em sua criação, atacaram e destruíram o planeta, deixando um sobrevivente que perdeu tudo, menos, despertando em seu ser um sentimento de pura ira.

O segundo volume mostra os acontecimentos iniciados no arco anterior, como a guerra civil entre os Lanternas Vermelhos e a luta pela sobrevivência. Tudo sob o ponto de vista de Jack Moore, o Rankorr, novo membro da Tropa. À medida em que ele tem de decidir se luta ou cede à ira e aos poderes de seu anel. Leitura satisfatória.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário