Pesquisar este blog

smc

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Dark Parte 1



Guia com todas as postagens anteriores da maratona:

Li Ressurreição #8-12 e 0, do encadernado Resurrection Man: A Matter of Death and Life, com roteiro de Dan Abnett e Andy Lanning e desenhos de Fernando Dagnino, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Esquadrão Suicida #9: Após capturar Arlequina em Gotham, o próximo alvo do Esquadrão Suicida é levar Mitch Shelley até a Força Tarefa X. Waller quer desvendar os segredos de seus poderes de ressurreição.

Edição #9: Irado com toda a situação causada pela captura do Ressurreição, o Pistoleiro quer dar um fim em definitivo no fugitivo meta-humano. As Dublês de Corpo encontram Mitch e um conflito de interesses entre duas agências secretas tem início.

Edição #10: Usando seus poderes psicométricos, Kim detecta uma instalação secreta aparentemente abandonada. Lá, são encontrados por Suriel e um grupo de anjos. Desta vez, com poderes de manipulação de sombras, Ressurreição está perto de seu destino final.

Edição #11: Mitch chega à sua cidade natal junto com Kim, e lá, finalmente descobrem o Laboratório, o lugar que criou Ressurreição. Eles invadem o local para resgatar Darryl, mas são atacados de surpresa pelas Dublês de Corpo.

Edição #12: À mercê dos experimentos do Dr. Hooker, Mitch é salvo por Darryl e Kim.
Edição #0: Mitch Shelley frente a frente com Mitch Shelley. O encontro causa um fenômeno que libera todas as memórias revelando toda a verdade sobre o Ressurreição, fatos que tiveram início cinco anos atrás.

O segundo volume encerra as histórias do Ressurreição no Novos 52 e a verdade é revelada. A participação do Esquadrão Suicida ajudou a deixar algumas pendências para o futuro. No mais, um final que ficou um pouco abaixo do que eu esperava. Leitura razoável.

Li Cavaleiros do Demônio #8-12 e 0, do encadernado Demon Knights: The Avalon Trap, com roteiro de Paul Cornell e desenhos de Diógenes Neves e Bernard Chang, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: Os Cavaleiros do Demônio estão à caminho de Alba Sarum. Enquanto passam o tempo, Madame Xanadú conta sua história com Jason Blood e Etrigan, um intrincado triângulo amoroso que remonta desde os primórdios dos dias do Rei Arthur e Camelot.

Edição #9: Os Cavaleiros chegam à Alba Sarum. A cidade está prestes a se tornar a Nova Camelot. Porém, são surpreendidos com a notícia do assassinato de Merlin. Para resgatar o mago ancestral, eles devem fazer uma jornada até Avalon.

Edição #10: Seguindo viagem pelo mar e enfrentando piratas. Atacados por lobos gigantes e pântanos lamacentos, os Cavaleiros do Demônio encontram um rei há muito desaparecido.

Edição #11: Atacados por magia negra, todos os cavaleiros, com exceção de Madame Xanadú, tornam-se aquilo que mais desejam em seus íntimos. Somente as águas da última fonte pura de Camelot pode reverter essa transformação. Restaurados, os Cavaleiros do Demônio tem o reforço do próprio Rei Arthur.

Edição #12: Morgana LeFey aprisiona os cavaleiros. Seu plano é drenar toda a energia vital do errante grupo para o corpo inerte de Merlin, e em seguida, se apossar do mago de Camelot. Assim, seu poder seria ilimitado.

Edição #0: Antes dos Novos 52, Etrigan, servo de Lúcifer, sempre empenhado em agradar seu mestre insatisfeito. Até o dia em que ele se rebela e reúne uma horda de demônios à seu próprio comando. Em Camelot, o jovem Jason de Norwich, era um escriba descontente de Merlin. Até o dia em que situações que jamais poderiam ser reveladas, unem Etrigan e Jason eternamente.

O segundo arco se centraliza no passado de Camelot, envolvendo Etrigan Madame Xanadú, Jason Blood, Merlin, Rei Arthur e Morgana. Os demais personagens acabam ficando em segundo plano. Mas o clima de aventura e fantasia se mantém. Leitura recomendada.

Li Frankenstein – Agente da Sombra #8-16 e 0, do encadernado Frankenstein, Agent of SHADE: Secrets of the Dead, com roteiro de Jeff Lemire e Matt Kindt e desenhos de Alberto Ponticelli, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: O filho, híbrido dos DNAs de Frankenstein e Lady Frankenstein, se refugiou no antigo castelo Franskenstein. O reencontro não foi como o previsto e as consequências serão sentidas.

Edição #9: O Homem-Animal está desaparecido. A SOMBRA resolve procurar pelo seu paradeiro e envia os agentes Frankenstein e Nina até a fazenda Baker, última localização de Buddy e sua família. Eventos ligados à saga do Podre.

Edição #10: O Pai Tempo suspeita de uma traidora entre a SOMBRA, a agente Crowly. Ele envia Frankenstein e o Comando das Criaturas até a Extradimensão. Mas, parece que, aparentemente, a identidade do espião pode não ser tão óbvio.

Edição #11: Frankenstein passa a ter visões das partes de que foi construído, em sua maioria, ladrões, assassinos e parias da sociedade. Ele e Nina continuam a procurar a verdade sobre o Leviatã e o Círculo de Satã.

Edição #12: Após libertar os agentes prisioneiros do Leviatã, Frankenstein descobre o segredo do Círculo de Satã e a identidade do traidor infiltrado na SOMBRA.

Edição #13: Victor Franskenstein foi revivido pelo Podre e decide acabar com o mundo, já que não pode acabar com sua criação. O Agente Frankenstein, imune à podridão é enviado pelo Vermelho para salvar Metrópolis. Frankenstein inicia sua participação na Saga do Podre, envolvendo o Homem-Animal e o Monstro do Pântano.

Edição #14: Com o mundo destruído, a única esperança que resta é Frankenstein e Velcoro encontrarem o moedor de almas de Victor. Começa uma longa jornada rumo ao desconhecido. Apesar do clima de desolação e falta de esperança, é uma das edições mais divertidas da série.

Edição #15: Depois de percorrer o mundo todo encontrando as três partes que formam a máquina moedora de almas, Frankenstein e um pequeno grupo de sobreviventes se preparam para a batalha final contra Victor e o Podre. Edição que encerra a participação do Agente da SOMBRA na saga do Podre.

Edição #16: À caminhos de sua próxima missão na Arábia Saudita, Frankenstein e seus aliados fazem uma parada em Central City para deter uma célula terrorista de atacar a cidade com uma bomba viral.

O segundo volume encerra essa série divertida e descompromissada, baseado no terror e aventura. A troca pelo escritor Matt Kindt não afetou a série, mantendo-a em um bom nível. Leitura recomendada.

Li Monstro do Pântano #8-11 e 0, do encadernado Swamp Thing: Family Tree, com roteiro de Scott Snyder e desenhos de Yanick Paquette, Marco Rudy e Francesco Francavilla, e farei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: Sethe deixa um rastro de destruição e podridão. Mas o Monstro do Pântano está de volta para acabar com seu reinado de terror e resgatar Abby.

Edição #9: Abigail Arcane revelou seu lado como uma guerreira do Podre. O Monstro do Pântano precisa deter Sethe, ao mesmo tempo em que tenta trazer Abby de volta antes que ela o mate.

Edição #10: Abby consegue se livrar do controle de Sethe e ajudar Alec a derrota-lo. Gravemente ferido, o Monstro do Pântano é levado de volta para casa para recuperar sua forças, sem saber que Anton Arcane está à sua procura.

Edição #11: Arcane leva Abigail embora, mas ela é salva pelo Monstro do Pântano. Ferido, Arcane foge pelo portal que dá acesso ao Podre. Quando Abby pressente um futuro perigo, eis que surge o Homem-Animal.

Edição #0: Essa edição mostra a origem do Monstro do Pântano sob a ótica de Anton Arcane, que durante eras vem destruindo avatares do Verde e do Vermelho.

Retorno triunfal do Monstro do Pântano com grandes confrontos. O escritor Scott Snyder também se aprofunda mais no passado e na mitologia do personagem. Leitura recomendada.

Li Homem-Animal #7-11, 0 e Anual #1, do encadernado Animal Man: Animal vs. Man, com roteiro de Jeff Lemire e desenhos de Travel Foreman, Timothy Green II e Steve Pugh, e farei breves comentários sobre as edições.


Edição #7: Buddy e sua família pegam a estrada e seguem em busca de Alec Holland, o Monstro do Pântano, o único que pode ajuda-los a parar a ascensão do Podre.

Edição #8: Enquanto vai descobrindo a extensão de seus poderes, Maxine vai atraindo o Podre e Buddy e sua família chegam a um ponto em que fugir se torna praticamente impossível.

Edição #9: O Homem-Animal falha em deter as criaturas do Podre, morre e seu corpo é dominado pela podridão. Na verdade, Buddy foi transportado para o Pomar de Ossos, os subterrâneos do Vermelho. Agora, ele precisa se encontrar com os Totens e retornar ao “mundo real”.

Anual #1: Um interlúdio. Ellen vai alugar um quarto de hotel para sua família enquanto aguardo pelo retorno de seu marido. Nesse meio tempo, o Sr. Meias conta à Maxine, a última vez em que o Verde e o Vermelho tiveram de juntar forças para combater o Podre.

Edição #10: Constantine, Zatana e Madame Xanadu da Liga da Justiça Darl avisam Ellen sobre o futuro caótico que está por vir, dependendo das decisões que tomar agora. Buddy e o Pastor continuam sua jornada ao reino superior do Vermelho para se encontrar com os Totens.

Edição #11: O Homem-Animal está de volta, com um corpo reestruturado e mais poderoso. Ele precisa se apressar para salvar seu filho Cliff que corre perigo de vida.

Edição #0: Cinco anos antes dos Novos 52, o último avatar do Vermelho é assassinado antes do tempo por Anton Arcane. Para impedir o avanço do Podre e do Verde, o Vermelho escolhe um protetor para o próximo avatar – Buddy Baker.

O segundo volume segue o Homem-Animal e sua família em jornada rumo ao encontro com o Monstro do Pântano e os percalços que  tiveram de enfrentar. E fica claro que um dos principais elementos do herói são seus laços familiares. Além disso, é interessante ver como as referências à fase de Grant Morrison se relacionam com o tempo atual do personagem. Leitura recomendada.

Li Eu, Vampiro #7-12 e Liga da Justiça Dark #7-8, do encadernado I, Vampire: Rise of the Vampires, com roteiro de Joshua Hale Fialkov e desenhos de Andrea Sorrentino, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Liga da Justiça Dark #7: Uma horda de vampiros ataca Gotham comandados por Caim, após a morte de Andrew Bennet. Madame Xanadu tem uma terrível visão e junto com a Liga da Justiça Dark parte para a cidade do Batman e lutam brevemente ao lado da Batgirl. Primeira parte do arco A Ascensão dos Vampiros.

Edição #7: Constantine e Desafiador são enviados para trazer Andrew Bennet de volta. Em Gotham, o restante da Liga da Justiça Dark se junta ao Batman, mas sem sucesso. Mary, a Rainha de Sangue, sentindo que está perdendo o domínio sob seu exército de vampiros para Caim, resolve se aliar temporariamente à Liga.

Liga da Justiça Dark #8: Com Shade, o Homem-Imutável fora de combate, e a recusa de Andrew Bennet em retornar ao mundo dos vivos, não parece restar muita esperança para Xanadu e sua Liga Dark, mesmo com o reforço de Mary. O arco A Ascensão dos Vampiros se aproxima de seu clímax.

Edição #8: Em um ato de desespero, Madame Xanadu consegue fazer com que o poder de Caim seja desviado para Andrew. Ele derrota Caim e junta-se à Mary novamente. Resta saber se todo esse poder não colocará Andrew Bennet contra a humanidade. Conclusão do arco A Ascensão dos Vampiros.

Edição #9: Não está sendo fácil liderar um exército de vampiros alimentando-os apenas com sangue de vacas. Andrew Bennet tem um grande desafio pela frente. Ele também pediu à John e Tig irem em busca dos Van Helsing.

Edição #10: Mary desafia a liderança de Andrew em um combate mortal. À caminho de Utah, local onde os vampiros estão reunidos, Van Helsing e John Throughton tem um interessante debate sobre suas filosofias.

Edição #11: O exército de Van Helsing é dilacerado pelos vampiros, mas retornam como zumbis. O problema se agrava quando os vampiros famintos sugam o sangue contaminado dos mortos-vivos, alastrando ainda mais a praga.

Edição #12: Como se não bastasse, os zumbis saem à caça de mais presas nas pequenas cidades de Utah, formando uma multidão incontrolável. A situação chamou a atenção do Stormwatch, que enviou Apolo, Meia-Noite e Jack Hawksmoor até o local da infestação.

Depois de um arco com a Liga da Justiça Dark que definiu o status de Andrew Bennet, o escritor Fialkov introduziu o conceito “Van Helsing” criando um verdadeiro apocalipse zumbi. Leitura recomendada.

Li Liga da Justiça Dark #7-13, 0 e Anual #1, do encadernado Justice League Dark: The Books of Magic, com roteiro de Jeff Lemire e desenhos de Mikel Janin, e tecerei breves comentários sobre as edições.




Edição #9: Constantine recebe a visita de Steve Trevor, coronel da ARGUS. Eles estão preocupados com as recentes operações de Felix Fausto e pede à Constantine que o ajude. Mais um motivo para a Liga da Justiça Dark se reunir novamente, dessa vez com uma nova formação – Zatanna, Desafiador, Andrew Bennet e a agente da ARGUS Orquídea Negra.

Edição #10: Após derrotar Fausto, a Liga descobre um mapa que indica onde se encontram os quatro artefatos mais poderosos que existem, o caminho para os Livros da Magia. Constantine leva seus companheiros até a Casa dos Mistérios e, mesmo sem permissão, abra a caixa que contém o mapa.

Edição #11: Sem que ninguém desconfiasse, Félix Fausto planejou sua própria captura pela ARGUS. Agora, em posse do mapa novamente, os demônios de Fausto invadem a organização militar e estão atrás da Sala Negra. Para evitar que os Livros da magia caiam em mãos erradas, Xanadu procura pelo garoto Timothy Hunter, o único que teria a capacidade de obter os livros sem se corromper.

Edição #12: Constantine consegue a chave que abre a caixa com o mapa para os Livros da Magia, mas é traído pelo Doutor Névoa. Zatanna e Desafiador vão atrás de Fausto e Dr. Névoa em seu templo no Peru. Constantine e Orquídea Negra partem para Gotham, onde eles acreditam que irão encontrar os livros.

Edição #0: Alguns anos atrás, quando o jovem John Constantine estava em busca do conhecimento de magia. Ele veio à Nova York para aprender com o maior – Nick Necro. A edição mostra como Constantine conheceu Necro e Zatanna e como esse encontro mudou suas vidas até hoje.

Edição #13: Nick Necro está de volta. Ele não quer somente vingança contra Constantine e Zatanna. Ele ainda não desistiu de possuir os Livros da Magia. Madame Xanadu consegue impedir Fausto de capturar Tim Hunter, mas tiveram de fugir.

Depois de duas edições participando do arco A Ascensão dos Vampiros, a Liga da Justiça Dark passou a ser escrita por Jeff Lemire. O novo escritor desenvolveu sua trama inserindo elementos clássicos do universo mágico da DC, como a Casa dos Mistérios e os Livros da Magia. Leitura recomendada.

Por Roger

Parte 01:




Parte 02:



Nenhum comentário:

Postar um comentário