Pesquisar este blog

smc

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Batman Parte 4


Análise de Capuz Vermelho e os Foragidos #8-13, do encadernado Red Hood and the Outlaws: The Starfire, com roteiro de Scott Lobdell e desenhos de Kenneth Rockafort, Timothy Green II e Pascal Alixe, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: Jason e seus companheiros Foragidos vão até Gotham. Lá, a vingativa Suzie Su exige que o Capuz Vermelho se entregue, caso contrário, ela irá começar uma verdadeira chacina.

Edição #9: Atendendo ao pedido de socorro de Alfred, Capuz Vermelho, Arsenal e Estelar vão salvar a vida de mais um dos alvos dos Garras – Victor Fries, o Senhor Frio. O problema é que ele não precisa e nem quer qualquer ajuda.

Edição #10: Tamaran, o planeta natal de Koriander está em perigo. Apesar de tanto tempo longe de casa, a princesa assume a responsabilidade de livrar seu povo da ameaça que os cerca. E ela não está sozinha.

Edição #11: Arsenal é capturado pelo Flagelo e descobre que Komander está por trás da invasão de Tamaran, para atrair sua irmã caçula. E mesmo Koriander está dividida entre ajudar o povo que virou as costas para ela, ou simplesmente volta para seu novo lar, a Terra.

Edição #12: Aparentemente capturado, Arsenal mostra que tudo não passou de um plano para levar Komander até a nave onde se encontra Koriander e seus aliados. Resta saber como se dará o reencontro das duas irmãs.

Edição #13: Komander e Koriander, duas irmãs com um passado de relacionamento conturbado, unidas para retomar seu planeta de volta do tirano Flagelo.


Arco principal focado na princesa Koriander, a Estelar atendendo a um pedido de socorro de seu planeta Tamaran. Capuz Vermelho é praticamente um coadjuvante e Arsenal ainda se sobressai pela narração dos eventos, mas Estelar é a personagem a ser trabalhada. Os Foragidos ainda participam de Noite das Corujas. Leitura razoável.

Análise de Mulher-Gato #7-12, do encadernado Catwoman: Dollhouse, com roteiro de Judd Winick e desenhos de Adriana Melo e Guillem March, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #7: A Mulher-Gato, agora trabalhando com Gwen Altamont, está no “negócio” de roubar carros caros. Ao ser pega pelo Det. Alvarez, é salva pelo Fagulha, provavelmente um novo parceiro de crime?

Edição #8: Ao roubar um jogo de adagas valiosas, a Mulher-Gato e Fagulha descobrem que falta uma faca, e que está de posse do Pinguim. Enquanto estavam de tocaia, armando para pegar a faca que falta, Selina testemunha um homem misterioso tentando raptar uma prostituta.

Edição #9: Um dos Garras mais honrados é trazido de volta para abater o Pinguim, um dos chefões do crime de Gotham, e recuperar sua honra de volta. A busca da Mulher-Gato pela quinta adaga valiosa que está em posse do Pinguim, a coloca no meio da Noite das Corujas.

Edição #10: Selina está determinada a pegar o responsável que vem raptando prostitutas e viciados das ruas de Gotham. Quando um deles desperta em seu cativeiro, toda a verdade macabra por trás dos sequestros é revelada. Outra surpresa é saber quem está trabalhando para os polícias corruptos que estão atrás do dinheiro que a Mulher-Gato aparentemente se apossou.

Edição #11: Em sua busca pelo sequestrador que vem “limpando” as ruas de Gotham, Selina consegue um aliado improvável, o Det. Carlos Alvarez. O que ela não desconfia é que o Fagulha está trabalhando para os policias corruptos agindo em suas costas.

Edição #12: A Mulher-Gato segue os rastros do Det. Alvarez até o esconderijo de Matilda, a filha do Criador de Bonecas, mas sabe que só poderá deter a assassina com a ajuda do Batman.

O segundo arco apresenta novos personagens dentro do núcleo de histórias da Mulher-Gato, e mais sobre o desenvolvimento da trama envolvendo o lado sujo e maluco de Gotham. História bem superior à anterior. Leitura recomendada.

Análise de Asa Noturna #8-12 e 0, do encadernado Nightwing: Night of the Owls, com roteiro de Kyle Higgins e desenhos de Eddy Barrows Andres Guinaldo, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: Asa Noturna continua a investigar o assassinato dos irmãos Strayhorn, na qual ele também é suspeito. Mas tem de interromper seu trabalho e atender ao chamado de Alfred. A Corte das Corujas resolveu atacar Gotham através de seus mais proeminentes cidadãos. Asa Noturna vai à prefeitura salvar o Prefeito Hady. O que ele não imaginava é que também era um dos alvos. História conectada à Noite das Corujas.

Edição #9: William Cobb, bisavô de Dick, e um dos mais poderosos Garras, é enviado para acabar com o Asa Noturna. Ferido depois da luta contra o Garra que tentou matar o Prefeito Hady, Dick precisa enfrentar o guerreiro imortal e ainda lidar com seu passado. História interligada à Noite das Corujas.

Edição #10: Dick mira o futuro de Gotham e resolve reformar e reabrir um antigo e abandonado parque de diversões. Surpreendentemente, sua única chance de financiamento está nas mãos de Sônia Branch, filha de Toni Zucco, o mafioso que matou os pais de Dick. E as investigações sobre a morte dos irmãos Strayhorn leva o Asa Noturna até o esconderijo de Paragon.

Edição #11: O pedido de empréstimo de Dick foi negado pelo banco de Sônia. Asa Noturna descobre que os irmãos Strayhorn estavam envolvidos com o grupo radical República do Amanhã, liderados por Paragon.

Edição #12: Asa Noturna descobre quem assassinou os irmãos Strayhorn, mas ele ainda precisa lidar com o Detetive Nie, que desde o início, tem sido um obstáculo em suas investigações.

Edição #0: A história foca na noite da morte dos pais de Dick, sua busca pelo paradeiro de Tony Zucco, a descoberta da identidade secreta do Batman e do seu treinamento como Robin, Tudo em uma narrativa fluída, com bons momentos de ação, emoção e descobertas.

O segundo volume traz duas histórias conectadas ap arco Noite das Corujas retratando um pouco mais sobre o passado de Dick e de Gotham. E também, a conclusão das investigações do Asa Noturna relacionados ao crime que vem sendo desenvolvido desde o primeiro volume. Leitura recomendada.

Análise de Aves de Rapina #8-12 e 0, do encadernado Birds of Prey: Your Kiss Might Kill, com roteiro de Duane Swierczynski e desenhos de Jesus Saiz, Travel Foreman e Cliff Richards, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #8: Canário Negro, Batgirl e Katana tentam sobreviver depois de terem sido traídas por Hera Venenosa. Sturnia continua suas investigações que a levam a descobrir mais sobre o passado obscuro de Dinah Lance.

Edição #9: As Aves de Rapina entram na Noite das Corujas. Depois de deter seu Garra, Batgirl junta-se à suas companheiras – Canário, Sturnia e Katana – e precisam lutar por suas vidas para sobreviver a outro Garra. Mesmo com a força combinada das quatro heroínas, nada parece deter o desejo implacável do guerreiro da Corte das Corujas.

Edição #10: Para deter o Garra, Hera foi congelada junto com ele. Agora, as Aves de Rapina precisam fazer uma perigosa viagem até a Amazônia para salvar sua não tão confiável companheira para despertá-la de seu estado de hibernação.

Edição #11: As Aves de Rapina são pegas na armadilha de Hera Venenosa e forçadas a ajudá-la em sua empreitada contra as grandes corporações que ameaçam o meio ambiente da Terra. Sua primeira missão juntas foi em Dubai ao impedir uma mega corporação de perfuração de petróleo.

Edição #12: A próxima missão das Aves de rapina foi destruir uma plataforma de petróleo no Golfo do México. Porém, a situação sai de controle e as aves se rebelam contra Hera, com terríveis conseqüências.

Edição #0: Antes de formar as Aves de Rapina, Dinha estava trabalhando disfarçada como segurança no Cassino Iceberg do Pingüim para interceptar um negócio ilícito do Basilisco. Mas, quando estava prestes a identificar o negociador, o cassino foi invadido pela Batgirl. Foi o primeiro encontro das duas vigilantes, que se tornariam grandes amigas.

O segundo volume mantém o clima de ação e suspense do primeiro, com as Aves de Rapina lidando com as conseqüências de se envolverem com Hera Venenosa Sua participação na saga Noite das Corujas foi completamente inexplicável, mas ajudou a dar início à trama principal envolvendo a eco-terrorista. Leitura satisfatória.

Análise de Batgirl #7-13 e 0, do encadernado Batgirl: Knightfall Descends, com roteiro de Gail Simone e desenhos de Ardian Syaf, Alitha Martinez e Ed Benes e tecerei breves comentários sobre as edições.


#7: Mesmo após recuperar seus movimentos, Bárbara Gordon ainda se ressente de sua condição. Seu corpo está praticamente intacto e preparado, mas seu “eu interior” ainda não. O súbito retorno de sua mãe também não ajuda muito, mas ela ainda precisa defender Gotham, e sua próxima missão é deter um criminoso conhecido como Grotesco.

#8: Batgirl reconhece um dos capangas de Grotesco – Danny Fuinha Weaver, que estava com o Coringa na época em que ela foi baleada e ficou paralítica por um tempo. Uma edição reveladora, onde Bárbara descobre porque foi salvar por ele naquela ocasião e também porque sua mãe abandonou a família e desapareceu por tanto tempo.

#9: Batgirl entra na Noite das Corujas e precisa enfrentar Mary, uma Garra que tem sua origem durante a Segunda Guerra Mundial. E o Comissário Gordon é manipulado pela Corte das Corujas, pensando estar resguardando o bem-estar de Bárbara.

#10: Gotham tem uma nova benfeitora, a jovem Charise Carnes, que também foi suspeita de assassinar seus próprios pais. Ao perseguir uma gangue de ladrões de carros, Batgirl conhece o jovem Rick, e precisa salvá-lo de um grupo de justiceiros mascarados - os Desgraçados.

#11: James Jr. Está saindo com Alysia, companheira de Bárbara. Batgirl estava à beira da morte às mãos de Queda e os Desgraçados, mas foi salva pela Det. McKenna, que conta sua verdadeira história.

#12: Batgirl arrisca sua própria vida para tentar resgatar Rick das mãos dos Desgraçados, e conta com a ajuda da Batwoman.

#13: Mesmo gravemente ferida, Batgirl consegue derrotar Charise Carnes, a Queda, após descobrir sobre seu passado.

#0: Antes de se tornar a Batgirl. Bárbara Gordon está visitando o DPGC para um trabalho escolar, junto com seu irmão James Jr. De repente, a delegacia é invadida em uma tentativa de soltar um detento perigoso, o assassino serial Harry X. Agora, Bárbara precisa encontrar uma maneira de salvar a si mesma e seu pequeno irmão.

Segundo volume de Batgirl, expandido sua galeria de vilões e explorando mais de seu passado recente. Um bom trabalho desenvolvido pela escritora Gail Simone, que mescla ação e dramas pessoais e familiares. Leitura recomendada.

Análise de Batwing #7-12 e 0, do encadernado Batwing: In the Shadow of the Ancients, com roteiro de Judd Winnick e desenhos de Dustin Nguyen Marcus To e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #7: Metálico, um dos últimos remanescente do grupo Reino finalmente revela a atrocidade cometida pelos heróis durante o ataque ao ditador Okura anos atrás, e que vem assombrando seus membros, caçados um a um por Massacre.

Edição #8: Massacre está em Gotham para exterminar o resto dos membros do Reino e completar sua vingança, mas se depara com os Vigilantes de Gotham apoiando Batman e Batwing. E a verdadeira e aterradora revelação sobre a identidade do Massacre vem à tona.

Edição #9: David e Matu ainda estão em Gotham após o caso do Massacre e acabam se envolvendo na Noite das Corujas. Cabe ao Batwing salvar a vida de Lucius Fox, mais um dos nomes da lista de pessoas proeminentes da cidade na mira dos Garras.

Edição #10: De volta à Tinasha, Batwing impede uma carregamento de um navio pirata nas proximidades e descobre um cientista nuclear sendo mantido cativo. As pistas levam Batwing e Asa Noturna até a China, onde são confrontados por Long e sua gangue.

Edição #11: Um atentado terrorista mata todos os membros da família de matu Ba. E para enterrar os corpos de seus familiares, Matu deve ir até a nação de Tundi, lar de seus ancestrais, que atualmente é governado pelo ditador Abraham Attah, o Deus da Batalha. Lá, Matu desconfia de alguns negócios ilegais sendo, mas é descoberto. Batwing e Asa Noturna continuam suas investigações que levam até o Pinguim, em Gotham. Um trabalho para o Batman resolver de forma mais rápida.

Edição #12: Para impedir o Deus da Batalha de detonar a bomba nuclear que ele adquiriu com o Pinguim e resgatar Matu, Batwing pede ajuda à Liga da Justiça Internacional.

Edição #0: A edição #0 conta a trajetória do jovem David Zavimbe, amargurado pelo seu passado e com um profundo senso de justiça, desde que estava sob os cuidados de Matu Ba até seu recrutamento pela Corporação Batman.

O segundo volume conclui o arco iniciado na edição #1 com a aparição de Massacre. Além de uma breve participação na saga Noite das Corujas. Mais do que isso, o escritor Judd Winick explora ainda mais o passado de David e sua personalidade, além de expandir as fronteiras de Tinasha para outras terras vizinhas e igualmente oprimidas. Leitura recomendada.

Análise de Batwoman #6-11, do encadernado Batwoman: To Drown the World, com roteiro de W. Haden Blackman e desenhos de J.H. Williams III, Amy Reeder e Trevor McCarthy, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #6: Trabalhando com o DOE, Batwoman, agora contando com uma nova e poderosa armadura, e a Agente Chase seguem pistas até as crianças raptadas.

Edição #7: Batwoman recebe a missão de pegar Sune, irmã de Maro, o segundo em comando de Falchion, líder da Medusa. Mas acaba se encontrando frente a frente com o próprio Falchion e seu exército de aberrações que está assolando Gotham.

Edição #8: Batwoman enfrenta Falchion, ao mesmo tempo em que precisa resguardar as crianças seqüestradas. Acuada, ela recebe a inesperada ajuda de Sune.

Edição #9: Kate Kane se infiltra em uma festa no iate de Falchion, seguindo as pistas de Sune e descobre todo o plano dele. Ao invadir seu esconderijo, a Batwoman vence o criminoso, deixando-o gravemente ferido.

Edição #10: Sune tenta matar Falchion de uma vez por todas, mas é impedida pela Batwoman. Antes que possam continuar sua caçada ao Crocodilo, Sune surpreendentemente se transforma em Maro.

Edição #11: Ainda surpresa pela descoberta sobre Sune, Batwoman deixa ela escapar e ainda por cima, não consegue resgatar as crianças desaparecidas. É uma situação desfavorável para a nova vigilante de Gotham.

Em uma narrativa aparentemente desfragmentada, focando em vários personagens separados, o escritor consegue juntar várias peças de um quebra-cabeça de forma inteligente. Leitura recomendada.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário