quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Lanterna Verde Parte 1

Análise de Lanterna Verde #1-6, do encadernado Green Lantern: Sinestro, com roteiro de Geoff Johns e desenhos de Dough Mahnke e Mike Choi, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Hal Jordan já não é mais um Lanterna Verde. Seu anel escolheu Sinestro para integrar a Tropa Verde novamente. Porém, depois de ver o que sua antiga Tropa de Lanternas Amarelos está fazendo com seu planeta natal Korugar, Sinestro precisa pedir ajuda à seu antigo inimigo.

Edição #2: Sua antiga tropa descobriu que Sinestro é um Lanterna Verde, mesmo contra sua vontade, e colocou sua cabeça à prêmio. Por isso, Sinestro constroi um anel verde para Hal Jordan e pede sua ajuda.

Edição #3: Os Guardiões do Universo decidem que, após a tentativa fracassada de criar os Caçadores Cósmicos, a Tropa dos Lanternas Verdes também falhou. É hora de outra mudança. Sinestro e Hal viajam até Korugar para acabar com a Tropa Amarela.

Edição #4: Hal e Sinestro são presos pela Tropa Sinestro. Mas seguindo um plano de Hal, Sinestro cria vários anéis para seu povo que também estava encarcerado com ele para ajuda-los a se libertarem.

Edição #5: Sinestro e Hal consegue derrotar a Tropa Sinestro e Hal é enviado de volta à Terra, onde se reconcilia com Carol Danvers. E os Guardiões do Universo planejam a criação do Terceiro Exército.

Edição #6: Sinestro vai atrás de sua antiga aliada Lyssa Drak e acaba descobrindo os planos secretos dos Guardiões de Oa. Na Terra, Hal Jordan terá pouco tempo para se acostumar com sua vida sem o anel energético e ao lado de Carol Ferris.

Estreia do Lanterna Verde em Os Novos 52, apesar da história ser consequência direta da longa trama que Geoff Johns vem desenvolvendo há anos. Mesmo não sendo exatamente um reboot do Lanterna Verde, é interessante notar que esse primeiro arco pelos Novos 52 traz justamente o Sinestro como Lanterna Verde, cargo que ele ocupou originalmente antes de trocar pelo anel amarelo. Leitura recomendada.

Análise de Tropa dos Lanternas Verdes #1-7, do encadernado Green Lantern Corps: Fearsome, com roteiro de Peter Tomasi e desenhos de Fernando Pasarin e Geraldo Borges, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Na Terra Guy Gardner e John Stewart tentam conciliar suas vidas civis com as de membro da Tropa dos Lanternas Verdes. Mas suas atenções se voltam para o espaço quando um ameaça misteriosa começa a chacinar lanternas verdes em toda parte.

Edição #2: Ao investigar a destruição de um planeta do setor 3599, os lanternas descobrem que os assassinos além de massacrar, também cortam os dedos dos lanternas com seus aneis. E a situação fica ainda pior quando são pegos de surpresa.

Edição #3: Guy, John e outros membros recebem a ajuda de um exército de lanternas verdes. Porém, nem todos conseguem ser transportados de volta a Oa.

Edição #4: Um exército de matadores que também usam a força de vontade como arma. Uma missão quase impossível para os lanternas verdes. Para conseguir mais informações, J’onn J’onnzz aparece em Oa no momento em que Guy interrogava um prisioneiro.

Edição #5: Reunindo um grupo de lanternas renegados, Guy e a Tropa estão prontos pro ataque. Porém, os antigos vigilantes das baterias energéticas também planejam a destruição de Oa, e para isso, tentam arrancar informações de seus prisioneiros torturados.

Edição #6: Conseguirá os lanternas prisioneiros resistirem à tortura? E conseguirá Guy Gardner e sua tropa chegar à tempo de salvar os lanternas cativos?

Edição #7: Após um momento de paz, é chegada a hora de levar o corpo do lanterna Kirrt de volta a seu planeta, e John Stewart faz questão de efetuar o transporte.

Boa história da Tropa dos Lanternas Verdes mostrando o lado heróico e corajoso de seus membros, que devem superar o medo com grande força de vontade. Tem todo um clima claustrofóbico girando em torno do novo inimigo. Leitura altamente recomendada.

Análise de Novos Guardiões #1-7, do encadernado Green Lantern – New Guardians: The Ring Bearer, com roteiro de Tony Bedard e desenhos de Tyler Kirkham, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Em um dos momentos mais negros dos Guardiões do Universo, Kyle Rayner foi escolhido para ser o Lanterna Verde do Setor 2814. Em mais um dia de trabalho, inesperadamente, Kyle se vê rodeado por anéis de todos os outros espectros, sem sequer saber o que está acontecendo.

Edição #2: Kyle Rayner é atacado pelos outros Lanternas, mas o lanterna azul Santo Andarilho intervém e os dois vão até Oa. Kyle deseja saber porque todos os anéis o escolheram, mas se depara com Ganthet lobotomizado pelos Guardiões.

Edição #3: Kyle é subjugado pelos Guardiões quando de repente os demais lanternas invadem a Cidadela de Oa, somente para também serem derrotados pelos poderosos Guardiões. Porém, antes que os protetores do universo pudessem fazer qualquer outra coisa, surge Larfleeze, o Agente Laranja.

Edição #4: Larfleeze é acusado de ser o responsável por atrair anéis de todas as outras Tropas até Kyle. Mas quando os lanternas são transportados até Okaara, Sayd, ex-Guardiã revela que outra ameaça está por trás desse plano insensato.

Edição #5: Os lanternas chegam até o gigantesco complexo chamado de Planetário e se dividem em três pares para investigar o local. Arkillo e Santo Andarilho vão parar em Tamaran. Fatalidade e Munk em Okaara e Kyle e Glomulus são surpreendidos por Invictus.

Edição #6: Os lanternas se reagrupam, mas são facilmente derrotados pelo arcanjo Invictus. Quando Santo Andarilho tenta usar seu poder de cura, percebe que Invictus não necessita dela pois é feito de pura luz.

Edição #7: Invictus conta sua história de como foi enganado por Larfleeze e que não teve nada a ver com o roubo dos anéis. Bleez junta-se ao grupo, mas o poder de Invictus é demais mesmo para todos os espectros reunidos.

Lanterna Verde – Novos Guardiões é um título interessante, pois reúne lanternas de todas as Tropas lidando com uma situação em comum, precisando deixar suas diferenças de lado. Leitura recomendada.

Análise de Lanternas Vermelhos #1-7, do encadernado Red Lanterns: Blood and Rage, com roteiro de Peter Milligan e desenhos de Ed Benes, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Os Lanternas Vermelhos se alimentam da raiva. Atrócitus, líder da tropa parece ter perdido a fonte de sua raiva após a morte de Krona, o ex-Guardião do Universo que destruiu seu planeta Ryult. Agora, ele precisa renovar suas motivações.

Edição #2: Atrócitus relembra de sua última missão em um pequeno planeta, atendendo ao grito de ódio por vingança de uma garota, cujos irmãos foram chacinados equivocadamente. Determinado, Atrócitus decide que precisa aumentar a consciência de um de seus Lanternas Vermelhos, mas quem?

Edição #3: Atrócitus escolheu Bleez para ser seu braço direito, dando a ela inteligência ao mergulhá-lha no Oceano de Sangue. Depois disso, ela tem a oportunidade de dar a devida retribuição aos responsáveis por seu sofrimento.


Edição #4: Temendo uma guerra civil em sua tropa e sem poder confiar em Bleez, Atrócitus decide dar expandir a consciência de mais três membros – Ratchet, Skallox e Zillius Zox – cada um com sua própria história trágica. E o corpo de Krona desaparece!

Edição #5: Blezz recupera os três membros que estavam mergulhados no Oceano de Sangue e já tem sua primeira missão como criaturas inteligentes – caçar Krona, que aparentemente retornou à vida. E o anel vermelho escolhe um lanterna da Terra.

Edição #6: Em Ysmault, lar dos lanternas vermelhos, um início de rebelião parece ter se instalado, colocando em xeque a liderança de Atrócitus. Na Terra, John Moore, recém escolhido como Lanterna Vermelho tenta se adaptar a sua nova condição e vai em busca de sua vingança pessoal, quando é abordado por Guy Gardner.

Edição #7: Guy Gardner versus Rankoor, o primeiro Lanterna Vermelho da Terra. Após usurpar a liderança da Tropa Vermelha, Bleez e sua equipe vão à caça da Tropa Sinestro. Em Yasmault, Atrócitus continua sua busca obsessiva por Krona, mas se depara com as aberrações descartadas de suas primeiras experiências e o verdadeiro destino de Krona.

Os Lanternas Vermelhos estréiam título próprio com um Atrócitus hesitante e obcecado. O primeiro arco ajuda a apresentar seus membros mais importantes, incluindo o primeiro lanterna vermelho da Terra. Leitura satisfatória.

Por Roger



Um comentário:

  1. Belos comentários/resumos, só cometeu uma falha na Edição 5, Hal Jordan não encontrou a Miss Marvel hahaha. Gostei muito dessas histórias nos novos 52

    ResponderExcluir