Pesquisar este blog

smc

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Maratona Novos 52 - Universo Dark Parte 1



Análise de Liga da Justiça Dark #1-6, do encadernado Justice League Dark: In The Dark, com roteiro de Peter Milligan e desenhos de Mikel Janin, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Madame Xanadu tem visões terríveis sobre o futuro. Agora, no presente, a Liga da Justiça falha em tentar conter Magia. Shade, Constantine, Desafiador e Zatanna, um a um, esses personagens aparecem de locais diferentes convergindo a um só destino.

Edição #2: June Moone portadora da Magia procura pelo Desafiador para que ele possua seu corpo a fim de se certificar de que a bruxa m\a não se encontra mais nela. Dawn, a Columba e namorada de Boston é abordada por Magia enquanto dirigia. Zatanna se encontra em um misterioso transe no meio da rua.

Edição #3: Boston acompanha June Moone. Constantine liberta Zatanna do transe hipnótico. E Shade continua ajudando Xanadu em encontrar peças fundamentais para seu quebra-cabeça final.

Edição #4: Zatanna se aproxima da casa onde está Magia, mas é repelida e acaba sendo transportada pelo portal de Shade. Xanadu recebe a visita de Constantine e June finalmente se encontra com seus destino.

Edição #5: Com o esforço final de Constantine, Magia consegue ser controlada e é deixada aos cuidados de Xanadu. A vidente tenta manter o grupo unido. Ela diz que isso é importante para evitar o futuro caótico que se aproxima, mas todos vão embora.

Edição #6: Constantine, Shade, Zatanna e Desafiador, cada um deles com seus próprios pesadelos. Madame Xanadú os reúne e lhe explica que esses pesadelos são vislumbres de um futuro que irá acontecer caso não fiquem juntos. Antes que qualquer um pudesse tomar alguma iniciativa diante dessa inusitada notícia, Xanadú tem visões sobre a morte de Andrew Bennett e o retorno de Caim, o primeiro dos vampiros. É o prelúdio para o crossover Ascensão dos Vampiros.

Um novo grupo formado por personagens do rico universo místico da DC. Uma ideia interessante com um bom início, dando destaque para cada personagem principal. Leitura interessante.

Análise de Monstro do Pântano #1-7, do encadernado Swamp Thing: Raise Them Bones, com roteiro de Scott Snyder e desenhos de Yanick Paquette e Marco Rudyreves comentários sobre as edições.


Edição #1: Uma série de distúrbios naturais por todo o país chamam a atenção da Liga da Justiça, e Superman vai verificar a situação com Alec Holland, que não é mais o Monstro do Pântano.

Edição #2: Alec é visitado por um avatar do verde anterior que explica o que realmente aconteceu no momento de sua transformação em Monstro do Pântano. O Parlamento das Árvores precisam de seu campeão, mas Alec recusa. Porém, ao retornar , é caçado pelas criaturas dominadas por Sethe e salvo por Abigail Arcane.

Edição #3: William, meio-irmão de Abigail recebeu o chamado do Podre no hospital onde estava internado. Alec e Abigail chegam para tentar evitar que o garoto descobrisse seu segredo, mas tarde demais.

Edição #4: O Parlamento das Árvores alerta Alec Holland sobre os perigos de estar perto de Abigail e condena a decisão de se recusar a se tornar o guerreiro do Verde.

Edição #5: Enquanto estavam procurando por William, Alec e Abby são atacados pelo garoto forçando Alec a manifestar seus poderes do verde.

Edição #6: Abigail foi capturada e está para se tornar a principal agente do Podre. Alec foge, implorando para se transformar no Monstro do Pântano, mas é abatido por William.

Edição #7: À beira da morte e comas forças do Verde se esvaindo, Alec se torna novamente o Monstro do Pântano com a ajuda de sua fórmula biorrestauradora.

Arco de estreia espetacular com o escritor Scott Snyder ampliando a mitologia do Monstro do Pântano dando-lhe um novo pano de fundo. Um dos lançamentos mais promissores dos Novos 52. Leitura altamente recomendada.

Análise de Homem-Animal #1-6, do encadernado Animal Man: The Hunt, com roteiro de Jeff Lemire e desenhos de Travel Foreman e Steve Pugh, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: o cozinheiro Lyle Edwin, cuja filha tinha câncer no hospital onde ele trabalhava morreu. Ele enlouqueceu e fez crianças da ala onde sua fi;há estava de reféns exigindo que os médicos devolvam sua filha. Buddy vai até o hospital resolver o caso. Ele consegue, mas ao acessar o campo morfogenético, seus olhos começam a sangrar, porém, os médicos não detectam nada de errado. Buddy tem um pesadelo com a podridão.

Edição #2: Maxine começa a manifestar estranhos poderes e parece que está relacionado a um lugar chamado de Vermelho. Buddy e a filha partem para lá. Estranhos acontecimentos com os animais do zoo.

Edição #3: No Vermelho, Buddy encontra com os Totens, que são ex-avatares do vermelho, assim como Buddy é um avatar. Eles contam a verdadeira origem do Homem-Animal, ele não foi abduzido por alienígenas, mas por agentes do Vermelho para ele mesmo se tornar um agente do Vermelho e cuidar da próxima avatar que deve ser Maxine. O Vermelho é atacado por dois agentes do Podre e Buddy enfrenta eles. Ellen e Cliff também são atacados por outro agente da Podridão.

Edição #4: Os Totens do Parlamento contam para Baker a origem do Podre e menciona Alec Holland o Monstro do Pântano que também pode ajudar.

Edição #5: Buddy retorna do Vermelho e enfrenta o último agente do Podre que está atrás de Ellen e Cliff. Maxine tenta ajudar o pai, mas sem perceber acaba fazendo com o que a podridão se espalhe nos animais. Um totem do Vermelho que voltou para ajudar – o Sr. Meias – disse que só o Monstro do Pântano pode ajudá-los.

Edição #6: Um tipo de interlúdio. Enquanto estão tentando se esconder dos animais infectados, Cliff está assistindo o filme estrelado por seu pai onde ele interpreta um vigilante aposentado Trovão Vermelho.

Um road movie recheado de terror e suspense e a mitologia do Homem-Animal expandida nesse excelente arco de estreia. Com vários elementos clássicos e bem estabelecidos e novos rumos para Buddy Baker e sua família. Leitura altamente recomendada.

Análise de Ressurreição #1-8, do encadernado Resurrection Man: Dead Again, com roteiro de Dan Abnett e Andy Lanning e desenhos de Fernando Dagnino, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Mitch Shelley tem o poder de ressuscitar, e a cada vez, com uma habilidade diferente. Ele está à caminho de Portland, sem ter certeza do motivo. Mas esse não é o único problema de Mitch.

Edição #2: Mitch está à procura de respostas pois não se lembra de quase nada. Vai até uma cada de repouso em Portland onde seu pai estava internado. Mas infelizmente ele faleceu há um ano. Um amigo de seu pai, o ex-vilão aposentado Darryl se dispõe em ajudar Mitch, quando a casa de repouso é atacada pelas Dublês de Corpo.

Edição #3: O Céu e o Inferno estão atrás da alam de Mitch. Todas às vezes em que ele morre e ressuscita tem provocado um desequilíbrio na contagem total de mortos que são direcionados para lá. Na casa de repouso em Portland, Mithc, apesar de seus poderes, é derrotado pelas Dublês de Corpo.

Edição #4: Darryl tenta ajudar Mitch enquanto ele está inconsciente. Mas as Dublês de Corpo prometem que todas as questões de Mitch serão respondidas se ele for com elas. Mas, antes que isso pudesse acontecer, o anjo Suriel aparece e desintegra o Ressurreição.

Edição #5: Três anos atrás, Mitch Shelley comandava um projeto de pesquisa de aprimoramentos em soldados ministrando experiências de forma desumana. Mas um ataque inesperado mudou o rumo das coisas. Hoje, sem saber, Mitch está sendo levado ao Asilo Arkham.

Edição #6: Não há nada que possa comprovar sua identidade e sem nenhum indício de seu passado, Mitch passa seu tempo dentro do Arkham sedado e sem perspectiva de sair. Uma tentativa de fuga do Asilo liderada pelo vilão Sumo pode ser a chance de Mitch se livrar e ainda ajudar o Comissário Gordon a deter a rebelião.

Edição #7: Depois de escapar do Asilo Akham, Mitch é impelido a ir até Metrópolis. Lá ele ajuda a polícia apreender uma quadrilha que estava fabricando metanfetamina. A cada parada, Mitch tem visões de seu passado, um passado que não parece ser tão heróico quanto ele gostaria.

Nova versão do Ressurreição pela mesma dupla de escritores que consagrou o personagem nos anos 90. O clima de suspense ajuda a manter o leitor interessado até o fim do arco e na expectativa do próximo. Leitura satisfatória.

Análise de Eu, Vampiro #1-6, do encadernado I, Vampire: Tainted Love, com roteiro de Joshua Hale Fialkov e desenhos de Andrea Sorrentino, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Andrew Bennett, um dos mais antigos e poderosos vampiros que existe sempre manteve a humanidade a salvo de Mary, a Rainha de Sangue, que foi justamente criada por ele. Mas agora, Mary se libertou de seu controle e está disposta a trazer o horror com seu exército de vampiros.

Edição #2: Nos subterrâneos da cidade, Andrew tenta deter Mary, mas ela consegue escapar deixando-o encurralado por uma horda de vampiros.

Edição #3: Gravemente ferido, Andrew procura a ajuda de seu velho amigo, Prof. John Troughton. Recuperado, ele descobre um ataque coordenado em quatro cidades e segue pistas até a próxima – Gotham. Mas agora, os dois têm o apoio da jovem caçadora de vampiros, Tig.

Edição #4: A caminho de Gotham, Andrew conhece Steve, um vampiro renegado que ele teve de matar, mas depois descobre ser pai de Tig. Participação especial de John Constantine.

Edição #5: Ao chegar a Gotham, o grupo de caçadores de vampiros liderado por Andrew Bennett recebe o acréscimo de um desconfiado Batman para enfrentar Mary e seus vampiros.

Edição #6: Durante o confronto, Tig fica sabendo de algo que pode libertar centenas de vampiros da maldição, mas para isso, ele precisa matar Andrew, cortando-lhe a cabeça. Nesse instantes, surge Cain, o mestre de todos os vampiros. É o prelúdio para o crossover Ascensão dos Vampiros.

Conto de terror clássico com vampiros dentro do Universo Novos 52 da DC. Eu, Vampiro foi criado originalmente nos anos 80 por J.M. Dematteis. Leitura interessante.

Análise de Frankenstein – Agente da Sombra #1-7, do encadernado Frankenstein, Agent of SHADE: War of the Monsters, com roteiro de Jeff Lemire e desenhos de Alberto Ponticelli, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: Frankenstein trabalha para a SOMBRA, agência que cuida de ataques sobrenaturais. Quando uma pequena cidade do interior é invadida, Frank e sua nova equipe, o Comando das Criaturas são enviadas para evitar que a invasão se espalhe.

Edição #2: A SOMBRA descobre que os monstros são criaturas de outra dimensão que estão invadindo a Terra já há muito tempo. A única solução é enviar o Comando das Criaturas para destruir o planeta todo e resgatar sua agente desaparecida Lady Frankenstein.

Edição #3: No Planeta Monstro, Frankenstein consegue derrubar o primeiro titã monstruoso, restando dois. Então, dois grupos são formados e eles têm menos de quatro horas para derrotar os titãs e impedir que nosso planeta seja invadido.

Edição #4: Contagem regressiva enquanto Frank e seus companheiros agentes da SOMBRA tentam destruir os dois titãs que restam.

Edição #5: Em duas frentes de batalha, Frankenstein enfrenta OMAC e a SOMBRA tenta impedir os ataques cibernéticos do Irmão-Olho.

Edição #6: Afetados pela tentativa de invasão do Irmão-Olho, os Humanids desenvolvem algum tipo de consciência e libertam todas as experiências fracassadas da SOMBRA que estavam presas. E Frank e o Comando das Criaturas estão atrás de um agente renegado.

Edição #7: Uma luta pela sobrevivência e pela libertação da SOMBRANET, o centro de operações da organização secreta.

Ação, aventura e bom humor nessa série muito bem conduzida por Jeff Lemire. Leitura recomendada.

Análise de Cavaleiros do Demônio #1-7, do encadernado Demon Knights: Seven Against the Dark, com roteiro de Paul Cornell e desenhos de Diógenes Neves Michael Choi Robson Rocha, e tecerei breves comentários sobre as edições.


Edição #1: A Horda, um exército de bárbaros da Rainha Errante, ruma até a cidade de Alba Sarum, mas antes, deve passar por um vilarejo. Mas, eles jamais esperariam encontrar uma resistência de origem no local.

Edição #2: Uma força formada por Etrigan, Madame Xanadu, Vandal Savage, “Sir” Ystin, Exoristos e Al Jabr consegue rechaçar a Horda temporariamente. Porém, Mordru, aliado da rainha, usa de sua poderosa magia para impedir que um escudo místico proteja a vila de Little Spring.

Edição #3: O escudo mágico de Xanadu suga toda a sua energia, mas não irá durar muito tempo. É hora dos Cavaleiros do Demônio e os guerreiros do vilarejo de Little Spring se prepararem para o iminente ataque da Horda e seus dragões mecânicos.

Edição #4: Sir Ystin tem uma nova visão com Merlin e o Cálice Sagrado, renovando suas forças e esperança. O cálice deve ser encontrado rapidamente, pois também é desejado pela Rainha Errante.

Edição #5: Durante à noite, o espírito de Mordru aparece a alguns dos guerreiros – Cavaleira, Al Jabr, Exoristos – tentando convencê-los a entregar o grupo e se unir à Rainha, porém, todos permanecem leais. Infelizmente, há um traidor que se junta à Horda.

Edição #6: É hora da Horda atacar, liderados por Vandal Savage. A Cavaleira consegue evocar o auxílio de um exército galopante e partem para Alba Sarum para pedir socorro. Mas antes deles chegarem, as muralhas do vilarejo são colocadas abaixo, restando apenas Etrigan, Al Jabr, Xanadu, Ystin e Exoristos.

Edição #7: A Rainha Errante quer eliminar Ystin pela chance de obter o cálice somente para sim. Com seus poderes recuperados, Xanadu enfrenta Mordru. Mesmo assim, os poderes dos Cavaleiros do Demônio não são suficientes. Será que a Cavaleira conseguirá o apoio de Alba Sarum à tempo?

Magia e misticismo em uma aventura medieval com alguns dos personagens clássicos da DC como Madame Xanadu, Etrigan e Vandal Savage. Uma reunião inusitada que deu certo. Leitura recomendada.

Por Roger



Nenhum comentário:

Postar um comentário