smc

Pesquisar este blog

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

MEGA POST: Tie-ins de Guerras Secretas – Parte 1


Antes de qualquer coisa, é bom lembrar que na época do lançamento de Guerras Secretas, o editor Tom Breevort disse que todos os tie-ins, embora levassem os títulos de grandes sagas que marcaram a Marvel, os autores teriam total liberdade de escolhas e adaptação das histórias.

X-Men – A Era do Apocalipse (Secret Wars: Age of Apocalypse 1-5), escrito por Fabian Nicieza e desenhos de Gerardo Sandoval e Iban Coello.


A Era do Apocalipse adapta a saga homônima lançada entre 1995 e 1996, e mantém vários elementos essenciais da trama original – como a morte de Charles Xavier, o cargo de vários personagens-chave como os Cavaleiros de Apocalipse, os Prelados, a comunidade humana, e os próprios X-Men. Porém, elementos novos foram introduzidos como o Vírus Legado e a Fênix. Portanto, é uma história que pode ser lida independente de qualquer outra, com começo, meio e fim. A trama, de um modo em geral já está descrito na Sinopse, e flui de maneira entrecortada algumas vezes, mas não atrapalha o entendimento dela, e a participação de Cifra como o narrador da saga foi bem escolhida dando a explicação necessária sobre as motivações dos personagens. Os desenhos também emulam de perto os traços típicos dos anos 90 e deve interessar bastante para aqueles que curtiram os quadrinhos dessa época. Fãs da Era do Apocalipse original também devem gostar dessa leitura.

Guardiões de Luganenhum (Secret Wars: Guardians of Knowhere 1-4), escrito por Brian M. Bendis e desenhos de Mike Deodato.


Guardiões da Galáxia, ou de Luganenhum, é uma história rápida, ágil e sem maiores pretensões. Gamora resolve atravessar sua fronteira, pois seus poderes cósmicos a habilitam a questionar a existência de Destino como o Deus Todo-Poderoso e isso cria um atrito com Ângela, a protetora de Luganenhum, e uma enorme dor de cabeça para seus companheiros Drax e Rocky. Em meio as várias sequências de lutas brutais e sangrentas, muito bem desenhadas por Mike Deodato, aparições e desaparecimentos de vários personagens e muitas situações sem aparentes explicações, Guardiões de Luganenhum poderia ser apenas mais uma história que poderia passar em branco. Apenas um pequeno detalhe que deixa a trama em si a ser resolvida na saga principal dá um tom diferenciado. No mais, uma leitura rápida e acredito que os fãs dos Guardiões da Galáxia que gostam do estilo Bendis de escrever, com vários diálogos e algumas cenas de humor que costumam quebrar cenas dramáticas, talvez possam se interessar. Não mais do que isso.

A Guerra das Armaduras (Armor Wars 1-5), escrito por James Robinson e desenhos de Marcio Takara.


Guerra das Armaduras se trata de um domínio chamado Tecnópolis, a mais tecnológica do Mundo Bélico, liderado pelo Barão Tony Stark. Todos os seus habitantes foram infectados por um poderoso vírus e precisam usar armaduras a fim de continuar vivendo. Peter Urich, o Homem-Aranha descobriu toda a verdade sobre o vírus e quem foi o responsável por sua disseminação e pagou com a própria vida. Agora, o delegado Jim Rhodes, da Tropa Thor incumbido de investigar essa morte, se depara com a terrível verdade. História recheada de mistério e espionagem corporativa. As motivações do “vilão” me pareceram um pouco fracas, mas a história teve suas sub-tramas bem interligadas. Leitura razoável.

Homem-Aranha – Renovando os Votos (Secret Wars: Amazing Spider-Man - Renew Your Vows 1-5), escrito por Dan Slott e desenhos de Adam Kubert.


Homem-Aranha Renovando os Votos mostra o domínio do Mundo Bélico onde Peter Parker é casado com Mary Jane e eles tem uma filha, Annie. Vivendo em um mundo onde todos os heróis com super poderes morreram ou estão escondidos, Parker se vê obrigado a fazer o mesmo. Criando braceletes inibidores de poderes para si e sua filha, que também tem poderes, os Parker tentam sobreviver um dia de cada vez, mas quando os poderes de Annie são descobertos, é hora do Homem-Aranha voltar à ação. Uma história que focaliza principalmente na questão familiar, imaginando como Peter Parker reagiria e o que ele faria para o bem-estar maior de sua própria família. A trama em si é simples, mas é interessante ver como o escritor Dan Slott desenvolve o personagem de Peter Parker em uma espécie de “O que Aconteceria se o Homem-Aranha ainda fosse casado com Mary Jane e tivessem uma filha”, ou algo assim. Leitura recomendada. 

X-Men – Dinastia M (Secret Wars: House of M 1-4), escrito por Dennis Hopeless e desenhos de Marco Failla.


Dinastia M mostra o domínio de Genosha e Magneto como um rei entediado. Seu sonho em que os homo superiores dominam a humanidade se concretizou. Porém, sempre há um movimento de resistência nesses casos, e desta vez, os rebeldes são os poucos humanos que ainda estão livres e escondidos basicamente formados por heróis e vilões. Três deles – Gavião Arqueiro, Misty Knight e Gata Negra – juntam-se à Deathlocket para tentar tirar Magneto do poder. Porém, o trono de Magnus corre o risco de lhe ser tirado por um ato de traição dentro de sua própria casa. É interessante ver como o escritor distingue bem as personalidades dos três filhos de Magneto – Pietro, Wanda e Lorna, além do próprio monarca. Para mim, foi um dos pontos altos da história. No mais, uma trama até interessante mostrado logo na primeira edição, um desenvolvimento que cria curiosidade e um desfecho apenas mediano. Uma leitura que não é ruim, mas nada acima da média.


Por Roger




Nenhum comentário:

Postar um comentário