Pesquisar este blog

smc

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Alan Moore comenta novamente a aposentadoria

Alan com sua filha, Leah Moore, que também trabalha com HQs

É claro que não demoraria pro escritor tocar nesse assunto de novo. Em uma coletiva de imprensa sobre o seu novo livro, "Jerusalém" (que lança hoje, na Inglaterra) Alan Moore comentou para o The Guardian mais uma vez sobre estar se despedindo do mundo da nona arte. Um mundo cujo qual, ele foi um dos maiores contribuidores.

"Acho que já trabalhei o suficiente nos Quadrinhos. Fiz tudo que poderia fazer. Creio que se decidisse continuar, inevitavelmente minhas ideias iriam decair, eu seria visto reciclando conceitos velhos e acho que merecemos coisa melhor que isso."

"Há aproximadamente 250 páginas nas HQs pela frente, que serão provavelmente muito divertidas - duas edições de uma série que está em curso no momento, parte de um trabalho em Lovecraft em que venho trabalhado (Providence), Cinema Purgatorio que será encerrado por mim e Kevin e mais o livro final da Liga Extraordinária. Posso ainda produzir pequenas curiosidades no futuro, mas considero que encerrei minha carreira nos Quadrinhos."

"O que me interessa no momento são coisas que não sei se posso fazer, filmes por exemplo, em que não tenho a mínima noção de como proceder, ou romances literários de grande porte. Coisas que sequer tenho ideia de que terei energia para terminar... Sempre vou respeitar os quadrinhos como mídia, eles são ótimos, sei que tenho condições de fazer qualquer coisa que alguém é capaz de fazer nos Quadrinhos e não preciso provar mais nada para mim ou qualquer outra pessoa. Mas há outras mídias que serão muito mais instigantes para mim."

"Eu tenho grande amor por esses personagens inventados por Jack Kirby nos anos 60 ou aqueles inventados antes, por tudo o que significaram para mim quando eu era um garoto de 13 anos. Foram criados e desenvolvidos de forma brilhante, mas isso ocorreu há 50 anos. Acho que este século necessita e merece ter sua própria cultura. Ele merece artistas que, na verdade, tentarão dizer coisas que são relevantes para os tempos em que estamos vivendo. Este é meu jeito prolixo de dizer que estou realmente farto do Batman."

Personagens de The Show

Há pouco tempo ele escreveu e atuou um curta-metragem chamado "The Show", que expunha a visão dele de purgatório. Se querem saber minha opinião, repito o que já escrevi. Muitos quadrinistas se aposentam antes que ele (além de que ainda vai ter bastante coisa da Liga Extraordinária); pegando exemplos famosos, o Stan Lee escreveu mais nada de nota por décadas, e até o Frank Miller que é outro mestre só faz produtos dispensáveis há mais de 10 anos também. Pode ter certeza que aqui pelo Ozymandias Realista ainda escreveremos muito sobre Alan Moore.

Nenhum comentário:

Postar um comentário