smc

Pesquisar este blog

domingo, 10 de julho de 2016

O Imperativo Thanos


"A morte... sempre foi... a parte mais interessante... da vida..."

"O Imperativo Thanos" foi um dos últimos lançamentos da coleção original de clássicos da Marvel pela Salvat. Muitos que pegaram a coleção no início devem estar decepcionados com o aumento do preço, chegando já a 45 reais, tanto na Salvat quanto na Eaglemoss, com os lançamentos da DC. Bem, posso começar essa análise dizendo que por uma crítica simples de custo-benefício, à primeira vista "O Imperativo Thanos" é o que mais vale a pena pelo seu tamanho, chega até a ser pesado, não chocando tanto com o aumento do preço.


No início da trama há os Guardiões de outras galáxias e de outros tempos discutindo como houve um baita de um problema no nosso tempo atual: abriu-se "A Falha"; uma fenda cósmica que trás uma versão maligna do Capitão Marvel (chamada Mestre Mar-Vell) querendo corromper nossa realidade. Junto a essa situação, logo no início Thanos foi ressuscitado pela Igreja da Verdade Universal (tipo um Vaticano espacial) e vem no seu estado de titã louco querendo destruir tudo à sua frente. E por isso os Guardiões da Galáxia estão muito ferrados. A formação do grupo conta com todos aqueles que ficaram famosos no filme de 2014, mais outros como o cachorrinho Cosmo e aqueles outros telepatas.

Os animais são sempre os mais legais, haha

A super-equipe ficou muito legal, mesmo estando cheia de integrantes, o roteirista Dan Abnett retrata todos de forma muito divertida, e é bem feito, não fica parecendo uma Zorra Total, se mantendo um clima trágico e desesperado de guerra quase o tempo inteiro. O mesmo vale pro ressuscitado Thanos, o título faz jus. Se você quer ver o vilão, aqui ele é um personagem vital do início até o fim, mesmo sendo uma peça de vários outros acontecimentos. Ah, vários outros acontecimentos, vamos falar dos vários outros acontecimentos...


Vários outros acontecimentos...



O papo multidimensional fica a maior bagunça! Nada que não dê pra entender, como aquelas coisas do Grant Morrison, mas é meio desafiador, não dá pra fazer uma leitura desatenta. A imagem acima é um pequeno exemplo da diversidade de personagens que se envolvem na super-trama. É importante dizer que "O Imperativo Thanos" é a conclusão de toda uma fase que já estava sendo trabalhada há alguns anos com os Guardiões da Galáxia e todo o elenco espacial da editora Marvel. Ou seja, por mais que eu tenho certeza que deve haver muitos fãs dos filmes interessados em ler uma estória com o Thanos e os hoje tão populares Guardiões, é preciso saber que você inevitavelmente vai se confundir se ler esse encadernado sem ter um pouco de familiaridade com as palavras Capitão Marvel, Krees, Inumanos, Galactus, Abstratos, Guarda Imperial e Tropa Nova. Não dá pra não avisar, pois além do elenco gigantesco, os autores ainda fizeram uma trama que tem nada de simples: uma maior bagunça de ficção cientifica sobre uma guerra entre dois espaços narrada por tempos diferentes com uma cacetada de personagens que não param pra serem introduzidos, ainda trazendo filosofias abstratas claramente influenciadas por contos de H.P. Lovecraft, o pai do terror cósmico. Ou seja... não é simples, hehe. Se você já não for pelo menos enturmado com o contexto deve ficar impossível de acompanhar a aventura, hehe.


CONCLUSÃO: Quando a responsabilidade contra o Mestre Mar-Vell deixa de ser só dos Guardiões da Galáxia e tudo se torna um super-evento cósmico há uma instabilidade de proporções. Tudo começa a ficar muito confuso e complexo, como eu avisei, não dá pra ler esse encadernado de forma desatenta. Era tão bagunçado que quase me cansou, mas não demora para os personagens mais cativantes (Starlord, Nova e Thanos) junto à infinidade de coadjuvantes célebres trazerem de volta à tona os elementos mais interessantes da estória. Em sua maioria, estes se tratam quanto ao papel que Thanos assume na trama, meio alterado daquele estilo mais famoso de inimigo supremo. É uma boa estória mais recente com o cortejador da Morte, com um enredo de grandes escalas.


Me parece certo aproveitar a deixa para recomendar o encadernado "Guardiões da Galáxia", da coleção de capas vermelhas da Salvat, "Os Heróis Mais Poderosos da Marvel", saiu há um tempo já, acho que foi ano passado. Este trás uma pegada similar, também com ótimas ilustrações, mas proporções menores no enredo. Creio que é mais convidativo para o público geral e também é muito bom. Analisei no terceiro round de análises de coleções, link abaixo:


Falando neste tipo de post, caso alguém estivesse em dúvida, tudo indica que não haverá "Round 5". Se eu ler mais desses encadernados posto separado como este do "Imperativo Thanos". Não está dando, está muito caro, eu não estou comprando mais e até a biblioteca de onde eu pegava parou de adquirir. Esse foi uma exceção porque um amigo meu tinha comprado e eu peguei emprestado. Como eu disse, é um dos que vale a pena, diferente de outros como "Superman: Brainiac", que outro dia estava sendo vendido por menos de 30 reais, agora eles vem cobrando quase 50. Vá me perdoar, não entendo de economia ou mesmo publicação, mas pra mim parece sacanagem. Não significa que não haverão mais posts com aquele tamanho de análises, haverão sim, inclusive já temos um marcado para o Dia das Bruxas (hehehe), só não serão mais sobre as coleções da Salvat e da Eaglemoss. Valeu, pessoal! Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário