smc

Pesquisar este blog

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Análise de Vilão - Lorde Voldemort

Olá pessoal! Eduardo aqui novamente, e decidi postar uma análise profunda de um dos vilões mais conhecidos e reconhecidos do mundo: Lorde Voldemort, o Lorde das Trevas, inimigo de Harry Potter, o causador das Guerras Bruxas.
Vamos ver como este garoto...

Se tornou isto:


Análise:

Tom Servolo Riddle, um garoto bastante único, fruto da relação de Mérope Gaunt, uma das últimas descendentes de Slytherin, o fundador da casa Sonserina e um dos fundadores de Hogwarts, e Tom Riddle, um "trouxa" (Humano não-mágico) rico, bonito e arrogante. Ele nasceu com a aparência de Tom, um garoto bonito, charmoso, de cabelos pretos arrumados, olhos escuros e expressão sólida, mas com a personalidade dos mais malévolos Gaunt. A sua personalidade já era naturalmente intragável, e isso se somou á sua infância problemática, criado em um orfanato, onde era incompreendido. Quando Dumbledore o visitou para levá-lo a Hogwarts, podemos ver que Riddle não era uma criança normal. Após discutir com um colega do orfanato, ele fez seu coelho se enforcar no teto. Ele também ativamente intimidava as outras crianças, e ao contrário de basicamente todos os bruxos da sua idade, Riddle já conseguia controlar seu poder mágico até certo ponto e parecia ser completamente consciente destes. Além do mais, ele insistia que sempre soube que era especial, graças ás suas habilidades mágicas. E ele, naturalmente, queria saber quem eram seus pais, tendo sido criado num orfanato. Com a revelação de que era um mago, ele se tornou ainda mais fissurado com seus pais, e tinha certeza de que seu pai era bruxo e que sua mãe não era. Afinal, se fosse bruxa, ela não teria morrido logo após ele ter nascido. Bruxos não deviam sucumbir á morte, pelo menos, não natural.


Quando chegou em Hogwarts, Tom demonstrou ser educado, inteligente e com uma imensa sede de saber, coisas que o tornaram o preferido de muitos professores. Também é mostrado que tentara cativar seus professores, tendo entregado abacaxis açucarados a Horácio Slughorn. E além disso, era carismático, tendo conquistado vários colegas que se uniram a sua volta, como se ele fosse um grande líder. Mesmo após exaustivas pesquisas, não encontrou nenhum "Tom Riddle" nos registros, e foi forçado a aceitar de que seu pai não era bruxo, mas que sua mãe devia ser. Mas a única coisa que sabia dela é que ela havia lhe dado o nome de seu pai, Servolo. Então ele pesquisou, e após muito tempo de pesquisa, descobriu que Servolo era um dos últimos descendentes de Slytherin, e membro da família Gaunt, com dois filhos: Morfino e Mérope (Que Riddle assumiu ser sua mãe).
Ainda em Hogwarts, conseguiu ir para o povoado onde Servolo e os Riddle moravam, e após conversar com Morfino (Servolo havia sido preso), descobriu onde os Riddle morava. Estuporou Morfino, foi até lá, e matou todos os membros da família Riddle usando a varinha de Morfino, depois alterou a memória dele para que ele achasse que havia matado os Riddle. Depois deixou a varinha com Morfino, e voltou a Hogwarts. Morfino foi preso e mandado para Azkaban, a prisão dos bruxos, onde morreu.


Riddle começou, então, a pesquisar os segredos da vida e da morte. Queria ser imortal. Não queria sofrer o mesmo destino da mãe. Isso o levou a pesquisar Horcruxes. E somente Slughorn parecia conhecer o suficiente das Artes das Trevas para lhe responder a pergunta. E de fato, o fez, sem saber que estava cooperando para criar um dos maiores bruxos das trevas que já existiram.
Riddle, com sua mania de se sentir grande, dividiu sua alma em sete partes e colocou cada uma em um objeto que julgava suficientemente nobre da sua alma, exceto por uma, que foi colocada em uma imensa cobra chamada Nagini. Desse modo, não envelheceria, e não poderia morrer mesmo de modos convencionais, a não ser que alguém destruísse todas as Horcruxes.
Ele abandonou o nome "Tom Riddle" e adotou Voldemort, afirmando que somente bruxos são dignos e superiores aos não-mágicos e mestiços, entrando em contradição com o próprio nascimento mestiço.


E, para finalizar, Dumbledore e alguns outros afirmam que Voldemort não possui - e nunca possuiu - amigos verdadeiros. Ele não confia em ninguém. E ele também é terrivelmente calmo, estratégico, paciente e inteligente.


Com todos esses dados, podemos afirmar somente uma coisa: Voldemort é um verdadeiro psicopata.
Na ficção, os psicopatas são comumente mostrados como brutais e sanguinolentos, quando nada poderia estar mais distante da realidade. Mas Voldemort, Tom Riddle, sempre mostrou calma, inteligência e paciência, mesmo em seus momentos de ira e felicidade. Raramente mostrava alguma expressões faciais, e não tem, nem teve, amigos verdadeiros, mesmo com alguns Comensais da Morte estando dispostos á dar suas vidas por ele, Voldemort jamais daria a própria por eles. Além do mais, ele demonstra ser oportunista e esperto, tendo conquistado o apoio dos professores quando pequeno, para adquirir apoio "político" e de peso dentro da escola, e quando fora, buscou a aliança de pessoas extremamente poderosas e/ou perigosas, como Fenrir Lobo Greyback e os gigantes. Sentia felicidade e ira, mas eram sentimentos selvagens, controlados somente pela frieza e calma de Voldemort.
Um vilão assustador, verdadeiramente maligno, calmo, frio e calculista, Voldemort é um dos poucos vilões ao qual podemos tirar o chapéu por ser um verdadeiro psicopata, inteligente, arrogante, poderoso, calmo, frio e, acima de tudo, assustador e cruel, escondido por trás de uma máscara de educação e gentileza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário