Pesquisar este blog

smc

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

VAI SE ARREPENDER DE TER CAPTURADO O MEU BISPO


Myke Tyson certa vez disse: “Todos nós temos um plano, até tomarmos o primeiro soco na cara”. É redundante tentar argumentar sobre quantas direções essa frase pode percorrer, mas vou tentar encaixar com essa última partida que eu tive. Não foi um grande jogo, com táticas brilhantes, capazes de deixar todos de pé. Mas foi violento e longo. Uma verdadeira “luta até a morte”. Meu adversário trabalhava muito bem pressionando, e eu fui comprando boa parte das provocações dele, calculando variantes que não se realizaram, até o ponto simétrico no qual ele ficou com um Bispo de vantagem, uma situação clara para se desistir da partida, o que quase fiz, se não fosse o instinto de devolver o incômodo com o Bispo... As fichas:


Aziz1353


Ozymandias_Realista


Rating no Blitz: 1404


Rating no Blitz:1409

Tempo jogando no site: 43 Dias, 1 Hora e 50 Minutos.

Tempo jogando no site: 3 Dias, 14 Horas e 20 Minutos.

Partidas Realizadas: 6308


Partidas Realizadas: 695

Vitórias: 1.990


Vitórias: 286

Derrotas: 4.101

Derrotas: 377


Empates: 217

Empates: 32



Eu tinha acabado de perder para ele em outra partida, em 50 lances. (http://pt.lichess.org/WjObosxR/black#50). Mas sendo sincero, o meu erro no lance 25 já tinha dado a vitória a ele. A sensação que tinha ficado foi só essa.

E claro que eu sou o Belfort nessa imagem.


Tentei fazer um jogo mais defensivo, lento, mas ele não permitiu. Nesse diagrama abaixo, já dava para ver que eu estava levando uma perigosa pressão já no 4º lance. O que só mostra o quanto lamentável está meu conhecimento de aberturas. Essa por sinal, é uma variação da escocesa.



O campo de ação dele é maior, para obter um melhor desenvolvimento, eu preciso de pelo menos duas jogadas, e claro que só há uma. Escolhi capturar o Peão de e5, deixando a troca de Dama disponível,que é o que ele faz. O detalhe principal, é que se a Dama dele não fosse capturada de Rei, e sim pelo Cavalo, o Peão de e4 capturado (Cxe4). Não daria tempo de fazer um roque menor, além de estar vulnerável ao provável ataque de combinação do Cavalo com Bispo na casa f7, podendo custar a Torre de h8.




Agora em 8. a4, a6 eu finalmente consigo um espaço para respirar. Apesar da nova ameaça em a4, uma provável nova Dama se não for detido o quanto antes.



Caso ele não utiliza-se 9. Cxd4, o resultado seria Cxc2, ganhando o Peão, e ameaçando a Torre.





Se ele responde 9. Ce1 para defender c2, desenvolvo o Bispo em g4. Se de impulso ele reage em 10. f3???, vem Cxc2+ ganhando o peão e dando xeque descoberto de Bispo. O esforço que ekle faz para sair do xeque, me dá tempo de capturar sua Torre. Em contra partida o Cavalo ficaria preso em em a1, eu precisaria recrutar o outro Cavalo em três lances para que eu pode-se efeturar a troca de Cavalos, tirando ele por c2. Pode ser lento, mas além de ter pego uma Torre e Peão por um Bispo, ele ficaria com dois perigosos Peões isolados.




Embora o mais simples era ele aproveitar minha jogada lenta e explicita com o Cavalo, para avançar em b3, para no outro lance colocar Bb2, ganhando o Cavalo.



Se ponho Bb4, ele retribui com Cd3. Defende-se, lança um contra-ataque e cobre a maioria das falhas, incluindo os Peões isolados. Se a troca ocorre, ele pode ainda abrir em h2, defendendo o Peão isolado, bem como abrindo “ventilação” para o Rei em h1, isso após 5 lances.

Mas o que ocorreu de verdade foi:









Em 31. Tc4, é uma clara intenção de pegar ou o Bispo em a5, ou o Peão de a6. Lamentavelmente não percebi isso, me preocupando mais com o Peão em c5, definitivamente o Peão mais forte do jogo dele. Um avanço desse Peão seria o começo de problemas maiores, já que abre o avanço para a Dama, ao tempo que dá força ao Bispo dele em a3.

Se em 31..., Bc7!
32. Ta4, Rb7
33. Tb4+, Ra7!



Se eu tivesse respondido assim, ele que fosse passear e abandonasse essa partida, não há mais como ganhar. Bispo preso, se o Rei dele avançar pelas casas brancas na terceira linha (ambicionando executar os Peões pelas costas, afim de avançar os outros, eu respondo com Te4! Forçando a troca de Torres, e fazendo o Peão avançar pela coluna d, forçando as brancas a ter que entregar seu ultimo Bispo por ele.

É importante mencionar que se o Rei dele dá mais um avanço, a jogada perde a força, porque agora após a troca de Torres o Rei vai capturar o Peão em d4:





E o jogo provavelmente será perdido, tendo certeza de derrota após isso tudo.

Mas voltando ao que aconteceu, eu cometi um dos erros mais estúpidos. Protejo o Peão em a6 e perco o Bispo!!!








Geralmente se desiste de uma posição dessa. Já era. Mas eu já tinha perdido uma sem mostrar o quanto eu posso lutar, e não se tratava mais de vencer, se tratava de tirar o Bispo dele. Vencer era um extra. Caso minha Torre saísse da linha 8, o Bispo dele ia esfaquear geral os Peões. Tratei de repelir o Rei dele, bem como colocar  maioria nas casas brancas para poder fazer a Torre peça de ataque novamente.


O vídeo a seguir mostra a que ponto a situação chegou:



P.S: Sim, agora tenho "Canal no You Tube", mas não espere vlogs ou algo assim, é mais para eu postar alguns videos que eu ache interessantes, bem como partidas, é um campo novo, ainda tô no passo a passo nas primeiras edições de vídeos--

Nenhum comentário:

Postar um comentário