Pesquisar este blog

smc

sábado, 8 de agosto de 2015

Análise e Download de Homem-Formiga #1-5 (2015)




Análise sobre a nova série do Homem-Formiga lançada pela Marvel em 2015, escrito por Nick Spencer e desenhado por Ramon Rosanas.

Edição #1: Scott Lang, o atual Homem-Formiga está tentando uma vaga como Chefe em Soluções de Segurança para as Indústrias Stark, e ao mesmo tempo tem que lidar com os problemas familiares, o que inclui sua ex-esposa Peggy e sua filha Cassie. Há uma participação especial do próprio Tony Stark e a mudança de cidade para Miami no final da história, apesar do Homem-Formiga ter conseguido o emprego de uma forma bem inusitada.
Durante uma entrevista, é contada a origem do herói, e que deve estar bem parecida com a do filme. Os desenhos seguem uma certa tendência de traços mais limpos e simples (como David Aja, Paolo Rivera, Phil Noto, etc) no caso dos heróis mais “urbanos”, e combina bem com esse gênero.


Edição #2: Depois de mudar para Miami para ficar perto de sua filha Cassie, Scott Lang está novamente desempregado. Ele tenta conseguir um empréstimo bancário e acaba, depois de alguns acontecimentos inusitados, conseguindo um investimento para que ele possa abrir sua própria agência de segurança. Seu primeiro contratado é o vilão Urso, que buscava vingança contra outro Homem-Formiga, e no final da história, conhecemos seu primeiro cliente, mas, isso fica para a edição seguinte.
Uma edição bacana que começa a mostrar alguns elementos que deverão ser usados futuramente, incluindo o surgimento da Sra. Morgenstein, que me passou a impressão de ser algo mais do que aparenta.

Edição #3: Scott Lang, com sua recém-criada empresa Homem-Formiga Soluções em Seguança está atendendo seu primeiro cliente, quando é atacado e derrotado pelo Treinador.
Ao mesmo tempo, ele tem que conciliar essa nova vida com suas responsabilidades paternais com sua filha Cassie, que é raptada no final da história. Ficamos sabendo que o vilão por trás desses dois acontecimentos é Augustine Cross, filho de Darren Cross, arqui-inimigo de Lang e que pretende trazer seu pai de volta à vida, coagindo a Dra. Erica Sondheim.
A trama principal parece ser essa, pelo menos nesse primeiro arco, e Scott Lang continua sofrendo com uma síndrome de inferioridade, o que dá o tom divertido nessa série.

 


Edição #4: Augustine Cross revela à doutora Sodhein seus planos de ressuscitar seu pai Darren, que está numa câmera criogênica. E isso envolve fazer um transplante do coração de Cassie Lang! Assim, fica explicado o rapto de Cassie, pois ela também possui as partículas Pym em seu organismo, como seu pai, e seu coração poderia se adaptar às condições exigidas pelo corpo do falecido Darren Cross.
Enquanto isso Scott fica sem saber como superar a tecnologia das empresas Cross e invadir o local. Seu novo companheiro o Urso-Pardo pede ajuda ao vilão Mecanus, que fazia parte do grupo de apoio que os vilões de segundo escalão se reúnem todas as semanas. Com a “equipe” formada, eles planejam uma invasão surpreendente, mas o resgate não será assim tão fácil.
Edição com muita ação e humor, e um grande suspense para a conclusão. E a capa remetendo ao grande sucesso televisivo dos anos 80 - Miami Vice ficou sensacional!

 


Edição #5: A cirurgia dá certo e Darren Cross é reavivado. Daí ele e Scott se enfrentam num combate brutal, quase levando o Homem-Formiga ao seu final. Numa reviravolta, o coração de Cassie implantado em Darren começa a dar sinais de efeito colateral e o vilão começa a encolher e sua derrota é iminente, porém, seu filho Augustine o salva e os dois fogem.
A doutora Sindheim consegue fazer o transplante de outro coração para Cassie, mas começa a apresentar sinais de rejeição. Então, seu pai Scott Lang encolhe à nível subatômico, entra dentro do sistema imunológico da filha e começa outra luta – pela sobrevivência de sua filha. Apesar de quase impossível, Scott sai bem sucedido, mas sente um profundo senso de culpa e fracasso por todas as inúmeras vezes que a vida de seu filha correu pergio de vida por culpa das atividades do pai.
Com o retorno do pai, Augustine se revelou um filho inseguro e mimado, coisa que até então não estava evidente.
Ao final da história, Scott chega à conclusão de que a melhor maneira de mostrar que ama a filha é ficar longe dela. Ele até diz: “Às vezes, quando amamos alguém, a melhor coisa a fazer por ela é deixá-la em paz”.

Apesar de vários momentos divertidos, o final desse primeiro arco foi profundo e sensível, mostrando os sacrifícios que um pai deve estar preparado para fazer pelos filhos, e mostra também uma evolução do herói que deve começar a transparecer nas histórias seguintes. Excelente arco! Vale a leitura!

Por Roger




Nenhum comentário:

Postar um comentário