Pesquisar este blog

smc

segunda-feira, 22 de junho de 2015

7 levantamentos pertinentes quanto ao remake de Final Fantasy VII


"Há muito tempo atrás, olhamos para um céu que trazia um mau presságio. A memória da estrela que ameaçou a todos queimará eternamente nos nossos corações. E o seu rastro deixou uma era de silêncio. Ainda com saudade e lembranças, nós sabíamos que mesmo distantes, nós não esqueceríamos deles. Que algum dia os veríamos novamente. Talvez não passasse de um pensamento esperançoso. Mas depois de uma longa calmaria, há agora o início de uma agitação. A reunião a frente pode trazer alegria, pode trazer medo. Mas vamos abraçar o que quer que ela traga. Porque eles estão voltando. Finalmente... a promessa foi cumprida."

Está um hype tremendo após a confirmação do remake de Final Fantasy VII para PlayStation 4. Por 18 anos um mínimo grunhido que soasse como algo similar a "meike séti" já fazia muitas pessoas que se tornaram fãs do clássico terem orgasmos em convulsões perigosíssimas com a possibilidade do lendário remake. E digo lendário mesmo, porque quando saiu o PlayStation 3 a Square recriou a entrada do game com novos gráficos para mostrar o potencial do novo console e meio-mundo já ficou doidão pesquisando no Google se afinal eles estavam ou não cozinhando o tal secretamente. Anos se passaram; Half-Life 3 não lançou, Kingdom Hearts III não lançou, Resident Evil ficou uma merda; e só agora na E3 2015 o game se mostrou uma realidade.


Quando se trata de clássicos tudo fica intocável, mas acho que tem algo que precisa ser escrito. Final Fantasy VII tem...

MUITA COISA RIDÍCULA! 

O game era extremamente descontraído com muitas coisas que não vão colar de forma alguma hoje em dia e é disso que se tratará o meu post: o que deve mudar? Esse game é uma obra de arte, ele foi um divisor de mares; é compreensível quererem que ele seja respeitado já que seu legado não para de repercutir, ele é inegavelmente o título mais popular da famosa franquia. Portanto não é fácil enfiar as mãos nas feridas de sua pele com pouquíssimos polígonos. Creio que o homem certo pra esse trabalho seja... Eu! Douglas Joker! Então vamos lá fazer um post polêmico pra carai.

Tifa Lockheart, uma personagem polêmica

O que Nomura já falou


A minha ideia não é só causar polêmica, vamos discutir tudo direitinho. Portanto vale a pena transcrever o que o designer Tetsuya Nomura já falou em entrevista quanto ao porque de terem decidido começar a produzir o game AGORA! Depois de 18 anos...

"Na verdade, tínhamos planos para um remake em várias ocasiões. Até agora foi um ciclo de planos indo e vindo, mas dessa vez finalmente decidimos fazer para valer. (...) Uma das principais razões foi o timing da equipe de desenvolvedores e como tudo funcionou em nosso favor."

Outro fator foi que a empresa Square-Enix possui vários jogos que serão lançados para o PlayStation 4, então o anúncio do remake de Final Fantasy VII com certeza deve aumentar as vendas do console e consequentemente, de seus outros jogos. Porém, Nomura também não deixou de falar que a idade dos envolvidos foi um fator importante!

"De toda a equipe que trabalhou no Final Fantasy VII original e dentre aqueles que estão no remake, eu sou o mais jovem, e tenho 45 anos. Se continuássemos adiando o remake, Kitase e Nojima são bem mais velhos que eu... então... é. Com esse timing e oportunidade em mente, decidimos finalmente fazê-lo."

Ou seja, aparentemente, tá tudo encaixado e rodando conforme o esperado. Vamos então discutir o duelo entre o inovador e o saudosista (leia isso enquanto ouve um pouco de heavy metal clássico, foi o que eu fiz para escrever tudo).




I-Jogabilidade e sistema de combate


É por isso que eu já tenho certeza absoluta de que esse remake não vai agradar todo mundo. Aquela jogabilidade era travada e limitada. Milhões podem ter pirado enfrentando Sephiroth, Jenova e os Turks, mas todos o fizeram de forma travada e limitada. Não há dúvida de que muitos erguerão os braços para cima afirmando que o sistema de combate deve ser o mesmo, mas convenhamos? Com esses gráficos de computação gráfica? Ficaria horrível. Por sorte posso me salvar dessa argumentação pois o próprio Nomura já tocou logo nesse tema:

"Muitas vezes ouço fãs falando que gráficos melhores seriam o suficiente, mas se é isso que vocês querem, o port de FFVII para PS4 que anunciamos ano passado seria 'o game um pouco mais bonito' e com o remake teríamos 'o mais bonito ainda'. Se fosse apenas isso, não teria motivo para um remake. Tenho certeza que alguns de vocês têm receios quanto a isso, mas se tem uma coisa que posso dizer é que não será entediante e gostaríamos que vocês esperassem para ver como ficará."

Desde quando foi lançada a animação "Advent Children" em CG, o jogo original passou a me parecer meio fraco com a capacidade de criação de coreografias de combate que a Square possui. Levando em conta que em Final Fantasy XV eles pretendem reproduzir essas cenas (mas com você mantendo o controle) não vejo razão de manter o sistema de turnos. Vale lembrar que alguns dos RPGs mais populares da atualidade como Elder Scrolls, Fallout, Witcher e Dark Souls já não possuem mais combates de turno, e não é por isso que deixam de ser excelentes exemplos do gênero.


II-Se! Se! Se! Se???


A trilha sonora do trailer já foi mais agradável que as musiquinhas do jogo, então preciso nem falar que vão dar uma vitaminada em tudo e sem dúvida manter as clássicas, como "One Winged-Angel", "Those Chosen By The Planet" e tantas outras, mas as músicas enquanto você luta e viaja pelo cenário devem ser completamente revolucionadas.


III- A PORRA da história!


Já falamos das mecânicas de jogabilidade, então vamos logo pro outro ponto mais polêmico: o enredo. O impecável enredo de Final Fantasy VII.

Ele vai mudar.

Lidemos com isso.

"Eu me lembro de tudo. O calor do fogo... a dor no meu corpo... e no meu coração!"
Mas por que? Primeiro que, se aproximando do final fica claro que os últimos atos foram feitos de forma apressada, não vai custar muito pra desenvolverem algo mais grandioso. Segundo, esse jogo saiu em 97 e foi nosso primeiro contato com o mundo de Gaia. Depois disso houve:

Crisis Core: game de PSP mostrando a aventura de Zack Fair que precede o início do game.
Dirge of Cerberus: Posterior ao original e protagonizado por Vincent Valentine, o que tornou o personagem secundário ainda mais popular do que já era. Sem dúvida terá mais atenção. Quem sabe nem seja mais um ajudante secreto/opcional.
Advent Children: Animação em CG posterior à estória do game.

Na época nada disso existia... Como agora existe, eles sem dúvida vão fazer ligações mais fortes com essas muito competentes expansões da mitologia.

IV-Gold Saucer a.k.a. Inferno


Era um local importante, todo mundo que jogou lembra. No parque temático conhecia-se o bizarro personagem Cait Sith e rolavam várias discussões pertinentes a trama, como todos os personagens serem presos e o passado do Barret. Tudo isso deve ser mantido, mas seria um crime manter aqueles minigames grotescos e insuportáveis. Para fazer qualquer coisa lá dentro você tinha que pegar dinheiro do local sendo obrigado a usar seus aparelhos de... "diversão". Eles sem dúvida nos apresentarão uma jogabilidade mais moderna, como Nomura já deixou implícito, então agora devem mostrar um entretenimento mais decente na bendita Gold Saucer.

V-A antológica guerra de tapas


Antigamente piadinhas bobas com estereótipos eram divertidas, mas não duvido nada que hoje em dia as moralistas radicais iam cair matando se na hora da luta entre Tifa e Scarlet as duas saíssem no tapa na cara; mesmo a Tifa descendo as artes marciais em todo mundo o jogo inteiro. Esses momentos bobinhos eram característicos e marcaram os fãs, fica a dúvida se os produtores os valorizarão como tais, ou optarão por excluí-los mesmo para uma experiência 100% mais séria.


Tal levantamento é mais pertinente ainda com as duas próximas colocações...

VI-Eu sou um cachorro, marujo!


Quando toda a trupe se infiltra no navio da Shinra, eles se disfarçam de funcionários. Como faz Red XIII? O mais exótico do grupo (leia-se cachorro vermelho tatuado com moicano). Bem, ele também se disfarça de soldado! Um soldado com patas e... um rabo e... um focinho e... se movimentando de um jeito bem esquisito. Só vendo mesmo...

"Estou meio atrapalhado, mas não devo ser pego."

VII-Srta. Cláudia!


A pergunta que não quer calar.

Cloud vai se vestir de novo como mulher agora com gráficos hiper-realistas em HD???

O herói não só se vestia de menina! Ele ia junto com a Aerith para uma competição de conquistar homens em um bordelzinho sem-vergonha!

SANTA PUTARIA!

Tenho nem o que falar.

Flw.

"Cloud, por que você não se veste como uma garota? É a única maneira."

ATENÇÃO!


Por mais que as pessoas estejam chorando e se retorcendo por causa da confirmação do remake do Final Fantasy VII; alguns até mesmo por Nomura ter afirmado interesse em fazer o mesmo pelo V e o VI, também me sinto na obrigação de lembrá-los que... ele é o Nomura. É. É o Nomura. Ele é o Tetsuya Nomura, um dos principais responsáveis por "Final Fantasy XV" e "Kingdom Hearts III", dois games que são grandiosamente aguardados há... 10 anos. Então segura ae pessoal, vamo dar uma maneirada.

É pro nosso próprio bem.

Mas também não adianta fingir que não vamos tocar nesse assunto de novo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário